ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 30º

Jogo Aberto

Passarinho na muda

Por Jogo Aberto | 15/12/2010 00:00

Ontem, pela primeira vez na história da Câmara de Vicentina, a escolha do presidente da Casa foi por unanimidade (9 a 0). Pai do atacante Alex Cruz (Ferroviária, ex-Flamengo), Chiquinho da Ambulância (PMDB) será o novo presidente.

Ligado a Londres Machado, o vereador Elenildo dos Santos (PR) não entrou na disputa, apesar da presidência ser hoje do Partido da República. Prevendo que perderia a eleição, ele preferiu apoiar com os outros vereadores o candidato do PMDB.

Já o vice-presidente eleito de Vicentina tem ligação com a família Tebet. Deraldo da Fazenda (PMDB) é funcionário de uma propriedade rural do casal Simone Tebet (vice-governadora eleita) e Eduardo Rocha (deputado estadual eleito).

A Assembleia Legislativa comprou uma TV para área vip da casa, ao lado do plenário. O aparelho custou R$ 1,9 mil e a compra foi feita sem parcelamento, no Magazine Luiza.

Enquanto um tradicional local para quem gosta de filmes alternativos, o CineCultura, interrompeu as exibições, o PCdoB inaugurou na semana passada, em Campo Grande, um espaço só para filmes de esquerda: o “Cineclube Vermelho”, na rua Pedro Celestino, 678.

Na inauguração, o filme exibido foi "Capitalismo, uma História de Amor", de Michael Moore. O filme explora o preço que a América paga pelo seu amor ao capitalismo, com o impacto do domínio das grandes corporações no dia-a-dia dos americanos e das pessoas de todo o mundo.

O deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) cometeu uma gafe ao falar de 11 projetos encaminhados pelo governo à Assembleia. Disse que ainda não sabia do teor porque tinha recebido tudo “em disquete”.

Pré-candidato a prefeito de Dourados, o deputado Geraldo Resende visitou ontem a Assembleia e foi ácido ao comentar a última pesquisa de opinião, que beneficia Murilo Zauith (DEM). Para ele, a sondagem tinha “endereço certo”.

Inimigos em âmbito regional, PT e PMDB estão dando autonomia para que os rumos das eleições extemporâneas sejam resolvidos em Dourados. Quem ouve isso até pensa que André Puccinelli, Zeca do PT e Cia LTDA não têm interesse na segunda maior cidade do Estado.

Dono de mandato tampão, o deputado Pastor Oliveira (PMDB) prometeu forte atuação nos poucos dias que tem para trabalhar, mas anda meio tímido desde que assumiu no lugar de Celina Jallad. Ligado à Igreja Universal, o parlamentar muito mais ouve do que fala.