A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Maio de 2018


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


10/05/2016 06:00

Prefeito diz que vereadores prejudicam Campo Grande

Waldemar Gonçalves

Guerra interminável – Tentando antecipar-se e evitar derrota no Legislativo, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), convocou a imprensa ontem para informar que estava enviando à casa de leis um pedido de financiamento de R$ 12,6 milhões para obras de infraestrutura. O empréstimo é a contrapartida do município para liberar R$ 68 milhões da União. "Essa hostilidade dos vereadores não prejudica uma pessoa, prejudica uma cidade inteira. Eles precisam parar de prejudicar Campo Grande", justificou Bernal.

Rápidos na postagem – Tão logo começou a reviravolta no processo de impeachment de Dilma Rousseff, boa parte da bancada federal de Mato Grosso do Sul foi ao Facebook marcar suas posições. Alguns mais afoitos, outros mais discretos e alguns alheios. Destaque principalmente para os dois senadores, ambos do PMDB.

Marcando posição – Waldemir Moka e Simone Tebet postaram vídeos de pronunciamentos que fizeram durante a sessão do Senado. “Uma irresponsabilidade sem tamanho”, comentou o primeiro. Moka avaliou a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), como algo sem sentido, feito para procrastinar o processo. Simone falou que a medida de Maranhão foi ilegal e imoral.

Dois lados – Entre os deputados federais sul-mato-grossenses, quem mais reclamou da decisão de Maranhão – não considerada pelo Senado, é bom lembrar – foi Carlos Marun (PMDB), um dos mais ferrenhos aliados de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O petista Zeca apenas colocou um link com a notícia de que o processo de impeachment de Dilma, àquela altura, estava suspenso.

É golpe! – Já Marun falou sobre o fato de ser questionado publicamente por defender Cunha. “Defendo o devido processo legal e sabia que o governo sempre sonhou em afastar o Cunha porque isso seria uma garantia de que o impeachment não iria acontecer”, disse ele. “O impeachment está em risco. A população quer o impeachment”, emendou, classificando a atitude de Maranhão como “um golpe”.

Absurdo – Até quem não costuma muito usar o Facebook para falar no assunto resolveu fazer diferente. “Absurdo! O cancelamento deverá ser revertido, por não ter base legal, já que a votação do impeachment foi tomada em votação da qual participou toda a Câmara”, escreveu Luiz Henrique Mandetta (DEM).

Novela irritante – Durante coletiva à imprensa, Alcides Bernal (PP) irritou-se quando foi questionado sobre a "novela" envolvendo o reajuste dos servidores municipais. "Não vou afrontar a lei. Eu enviei o reajuste de 9,57% dentro do prazo e rejeitaram", disse Bernal, reiterando que o reajuste vai ser mesmo os 2,79%, segundo ele, por conta do período eleitoral.

Cada um, cada um – "Mas prefeito, os vereadores alegam que Corumbá, Fátima do Sul e Três Lagoas deram o reajuste nas últimas semanas, dentro do período eleitoral", questionou o Campo Grande News. "Cada caso é um caso", desconversou Bernal.

Documento atrasado – O discurso da Prefeitura permanece o mesmo em relação a entidades assistenciais que estão fechando as portas por não receberem recursos do Município desde janeiro. "Hoje repassamos mais de R$ 1 milhão a entidades. Mas temos várias que estão com documentos em atraso ou não apresentaram a prestação de contas", justificou o prefeito, que fez questão de citar quais foram contempladas nesta segunda-feira (9).

Quer cassação – Bernal mostrou-se ainda bastante magoado com a fala do vereador Roberto Durães (PSC) que ofendeu sua mãe. Questionado sobre a "mão branda" da Câmara em relação ao caso, ele foi enfático em dizer que o microfone da casa não pode ser utilizado desta maneira e que vai insistir na cassação do mandato do vereador.

(com a redação)

Ex-ministro não errou o “do Sul”, mas...
Gafe - O ex-ministro Henrique Meireles (MDB) em um dos diversos discursos no evento em Campo Grande neste sábado (19) confundiu Mato Grosso do Sul co...
PMs presos têm “festival de ações”
Conhecidos da justiça - Entre as duas dezenas de policiais militares de Mato Grosso do Sul presos esta semana por suspeita de facilitar a vida dos co...
O entrave no cadastro de pedófilos
Entrave burocrático – Autor do projeto de lei que criou o cadastro de pedófilos em Mato Grosso do Sul, o ex-deputado estadual Carlos Alberto David, d...
Assembleia agora tem 8 "independentes"
Mais uma – Depois de votar com o governo por três anos e meio, a deputada estadual Grazielle Machado(PSD) anunciou que agora será “independente”, ass...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions