ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEXTA  03    CAMPO GRANDE 17º

Jogo Aberto

Compreensivo

Por Jogo Aberto | 18/12/2010 07:00

Antes de deixar a Assembleia Legislativa para assumir o cargo de conselheira do TCE (Tribunal de Contas do Estado), Celina Jallad deu um jeitinho de “encaixar” alguns servidores do gabinete no quadro de funcionários da Casa de Leis, como no setor de recursos humanos.

A Justiça Eleitoral de Anaurilândia irá incinerar uma série de documentos considerados ultrapassados. A queima será no dia 1º de fevereiro de 2011, às 15h, em uma panificadora chamada “Super Pão”. Entre os documentos estão ata de mesa receptora das eleições e boletins de urna de 2006 e até títulos não retirados pelos eleitores nos últimos 3 anos.

Na cidade menos populosa de MS, Figueirão (com 2.927 habitantes, segundo o censo 2010), a disputa pela Mesa Diretora da Câmara foi tão acirrada que terá que ser decidida na Justiça.

Duas chapas foram formadas. A “União e Trabalho”, do vereador Ivan Moreira Lima (PR), venceu por um voto de diferença. Mas a “Trabalho e Fé”, de Edgar José de Lima (PMDB), impetrou mandado de segurança na sexta-feira, pedindo a impugnação da eleição sob a alegação de que a chapa vencedora tem um integrante que participou da diretoria anterior, o que o regimento interno não permite.

Enquanto os professores reclamam do reajuste de (apenas) 6% e ameaçam greve, o governo do Estado divulgou a informação de que a Rede Estadual de Ensino de MS “atingiu a segunda melhor colocação no ranking nacional de salários iniciais, para professores da educação básica”. O professor nível 2, com licenciatura, em início de carreira, passará a ter remuneração de R$ 2.784,43 para a jornada de 40 horas semanais.

As prefeituras enfrentarão sérios problemas se os repasses do Fundo Nacional de Saúde, totalizando R$ 1,2 bi, não entrarem logo nos cofres. Também estão pendentes recursos para procedimentos de média e alta complexidade hospitalar, o que ampliará o caos na saúde.

O juiz federal Vladimir Souza Carvalho abriu um precedente para quem não consegue passar no exame da OAB, tanto em MS quanto nos outros estados. Ele concedeu liminar a dois bacharéis do Ceará, que foram inscritos na Ordem sem passar no exame da Ordem.

Murilo Zauith (DEM) foi acusado por aliados de não buscar apoio com a rapidez que deveria para o Senado. Em contrapartida, está correndo o trecho com muita agilidade para a prefeitura: os últimos partidos garantidos foram PTB, PSDB e PPS.

Prefeitos, senadores e deputados começam a percorrer com mais assiduidade os ministérios em Brasília, em busca de recursos no apagar das luzes. O senador Delcídio do Amaral (PT) classificou o movimento de "raspa tacho".

O deputado Paulo Duarte (PT) se mostrou compreensivo em seu Twitter com a saraivada de críticas recebidas por causa do reajuste salariam que o Parlamento recebeu e a ampliação dos cargos nos gabinetes. "Entendo a indignação e a crítica sobre os salários, no entanto é importante que as pessoas acompanhem e cobrem trabalho daqueles que ajudaram a eleger", justificou.