A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017


  • Jogo Aberto
  • Jogo Aberto

    jogoaberto@campograndenews.com.br


20/11/2014 06:00

Puccinelli pode voltar à política em 2018 "após as dores do parto"

Edivaldo Bitencourt

Melhor nível – O presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB), é a favor do corte de “amigos” no primeiro escalão da Prefeitura Municipal de Campo Grande. Ontem, ele defendeu a nomeação de técnicos na reforma estudada pelo prefeito Gilmar Olarte (PP).

Um alvo – Mario Cesar defendeu a manutenção de João Alberto Borges do Santo na Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). A mobilização no legislativo barra a indicação do professor Cezar Afonso, que não conseguiu assumir o PP e planejava voltar ao cargo de secretário de Meio Ambiente.

Acumulou – Valtermir Alves de Brito foi nomeado para comandar a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Transporte. No entanto, ele continua acumulando a função de chefe de gabinete do prefeito.

Mudança – Olarte planeja uma grande reestruturação no primeiro escalão. Além da fusão de secretarias, ele pode transformar secretarias criadas recentemente em coordenadorias como parte da estratégia pare reduzir custos.

Composição – Mais um nome surgiu na especulação sobre o primeiro escalão na gestão do tucano Reinaldo Azambuja. O ex-secretário municipal de Administração e do extinto Previsul, Jorge Martins, é o nome do PSD para integrar a nova equipe. Ele também vai fazer parte da equipe de transição.

Vovorista - O governador André Puccinelli (PMDB) garantiu que após o término de seu mandato, ele vai se dedicar apenas a família, dizendo que vai assumir a função de "vovorista", uma mistura de vovô e motorista dos netos. Ele garante que não volta para a política.

Mesmo após o parto – Puccinelli já adiantou que não disputará a sucessão municipal em 2016. Ele lidera as pesquisas e é apontado como principal nome do PMDB. Talvez, ele volte à política em 2018, se “as dores do parto” passarem. Ele pode voltar a disputar o Governo ou uma das duas vagas no Senado.

Amigos - André também fez questão de agradecer nesta quarta-feira, ao seu staff de segurança pública, pelo trabalho desenvolvido nos dois mandatos. Ele inclusive disse que durante este período cultivou muitos amigos e também inimigos. "Sempre fui alguém que impôs disciplina e rigidez no trabalho, para conseguirmos atingir nossos resultados".

Nomes – Puccinelli fez menção especial ao delegado da Polícia Federal Wantuir Jacini, que comandou a Secretaria de Justiça e Segurança Pública. Ele foi um dos nomes que passou a fazer parte da equipe do peemedebista, ao lado da ex-secretária de Produção e deputada federal eleita, Tereza Cristina Corrêa da Costa (PSB).

Lista – O governador tem uma equipe que lhe acompanha há muito tempo, como Tânia Garib (Assistência Social), Osmar Jerônymo (Casa Civil), Thiê Higushi Santos (Administração), Américo Calheiros (Cultura), Edson Giroto (Obras), Carlos Marun (Habitação) e Guilherme Filho (Comunicação).

(colaboraram Kleber Clajus e Leonardo Rocha)

Reinaldo apoia crescimento dos evangélicos
Decisão divina - Palestrante principal do Fórum Evangélico realizado nesta segunda-feira em Campo Grande, a cantora e pastora Damares Alves disse que...
2018 será ano mais curto para o Legislativo
Três meses – Carnaval, Semana Santa, campanhas eleitorais, Copa... Tudo isso encurta 2018 para os trabalhos legislativos. A observação é de Fábio Tra...
Máfia do Cigarro passa quase livre nas estradas
Esquema antigo - A atuação da Máfia do Cigarro em Mato Grosso do Sul vem de décadas e, de tempos em tempos, surge uma nova denúncia envolvendo polici...
MS também tem "bunker" cheio de dinheiro
Versão tupiniquim - O “bunker”de Geddel Vieira, que escondeu R$ 51 milhões de propina, tem versão pantaneira. Paredes de apartamento de um político e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions