A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

25/02/2017 08:12

Com bonecas e imaginação, tem programa diferente para crianças no MARCO

Thailla Torres
Programação diferente no Marco, aproximam adultos e crianças da arte. (Foto: Marcos Ermínio)Programação diferente no Marco, aproximam adultos e crianças da arte. (Foto: Marcos Ermínio)

Embora o Carnaval esteja reunindo milhares de pessoas na rua em Campo Grande, nem todo mundo participa da folia. Para algumas família, desafio é encontrar atividades diferentes para fazer com os filhos. Por isso, a exposição “4 Mostras 4 Artistas”, no MARCO (Museu de Arte Contemporânea) ganhou uma programação diferente para crianças e adultos.

O espaço Floresta Encantada, da artista Ana Ruas, agora será aberto aos fins de semana para que as crianças interajam com as obras. Na programação também tem piqueniques, aulas de Tai Chi Chuan, brincadeiras com bonecas, desenhos, poesias e meditação.

A obra de Ana em exposição é uma tela de cinco metros, produzida junto com as crianças. Nela, desenhos de uma floresta encantada, pintada com o que vinha na imaginação dos pequenos.

A visita começa explorando o painel, com meninos e meninas tentando encontrar animais e seres mágicos na arte abstrata. Depois, o universo se amplia. "Tem outra fada que está aqui dentro do museu. Vamos achar nas outras paredes. Uma fada passou por aqui hoje de manhã", instiga Ana. Nessa hora, as bonecas vão junto, viram companheiras na aventura.

Artista conta histórias e deixa as crianças usarem a imaginação durante a visita. (Foto: Marcos Ermínio)Artista conta histórias e deixa as crianças usarem a imaginação durante a visita. (Foto: Marcos Ermínio)

"Quando lançaram a exposição, pensei que tinha que ter as crianças aqui dentro participando. Porque, ao mesmo tempo que elas visitam, quando o artista está presente e há outras atividades é possível contextualizar a obra de arte", explica Ana Ruas.

Ela percebe que as crianças gostam de muitas coisas que atualmente quase não fazem. "Como, por exemplo, brincar de boneca, que hoje em dia tem criança que já substituiu pela bonequinha virtual. Eu tenho praticado muito isso no meu próprio ateliê, vejo que tudo que elas querem é brincar", diz.

A alternativa é, sem dúvida, uma oportunidade para aproximar toda família da arte. "É tão grande e as cores chamam muito atenção. Vejo muitas mães trazendo o filho para fotografar a floresta e conversar. Por isso, o lúdico vale a pena", cita.

A economista Samantha Almeida, de 43 anos, levou as filhas e diz que brincadeira dá liberdade para os pequenos usarem a criatividade. "Isso é muito legal, as pessoas têm de aproveitar quando isso fica disponível. Porque os filhos começam a se inteirar com as obras e a se questionar logo cedo. Eu já levei as meninas ao atelie do Isaac de Oliveira e elas sempre ficam cheias de perguntas, isso é muito bacana", conta.

Sueli comemora mais uma atração para as crianças na cidade. (Foto: Marcos Ermínio)Sueli comemora mais uma atração para as crianças na cidade. (Foto: Marcos Ermínio)

"Emociona e desperta a imaginação até dos adultos", diz a bancária Claudimari Arecos Weis, de 32 anos. "Achamos a atividade diferente, acreditamos muito no trabalho da Ana e isso mexe até com a nossa imaginação que começa a ver a poesia com outro olhar", completa 

Para quem sente falta de atrativos na cidade, a movimentação dentro do museu é comemorada, diz a Sueli Akemi, 44 anos. "Eu costumo vir bastante ao MARCO. Sempre acompanho exposições e sinto falta de atividades que interajam com o público. Acho que esse tipo de projeto tem que acontecer sempre e ser mais divulgado". 

Na voz das crianças, as respostas podem surpreender. De um jeito tímido, mas com palavras simples, descrevem o que sentem em relação a obra de Ana Ruas.

A pequena Valentina, de 7 anos, lança um olhar para a fada que encontrou na parede. "Gosto da fada porque ela voa livre", diz. Já Helena, de 5 anos, se encantou pelo colorido das flores. "O que mais gostei foram as flores, olha que lindas", mostra. E Geovana reflete sobre a natureza. "Eu gostei de ver os bichos, porque é onde eles devem ficar, na floresta", ensina.

A programação continua neste domingo das 16h às 18h com a atividade "Trazer os Brinquedos". A entrada é gratuita e as crianças podem levar bonecas, quebra-cabeças e Pokémons para a floresta.

Outras atividades acontecem até o dia 26 de março. Confira a programação completa aqui. O Museu de Arte Contemporânea fica na Rua Antônio Maria Coelho, 6000, no Parque das Nações Indígenas.

Curta o Lado B no Facebook.

Atividades serão realizada até dia 26 de março.Atividades serão realizada até dia 26 de março.


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.