ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  23    CAMPO GRANDE 30º

Comportamento

De MS, Mariane vai concorrer ao Miss Universo com orgulho de ser gorda

Vaidosa, Mariane ganhou concurso nacional mostrando curvas e carregando o peso "extra" – "me sinto bonita do jeitinho que sou"

Por Raul Delvizio | 19/01/2021 08:22
Mariane nos bastidores do concurso (Foto: Arquivo Pessoal)
Mariane nos bastidores do concurso (Foto: Arquivo Pessoal)

Há 9 meses atrás, Mariane Balta Andrade, 34 anos, viu sua vida de médica veterinária, mãe e esposa dedicada se transformar por meio das passarelas do mundo da moda. Gorda, ela sempre teve um peso a mais – e claro que demorou um tempo a se entender com isso. Hoje, pesando 98 quilos e com 175 cm de altura, conquistou o título de Miss Plus Models 2021 para MS. Agora, seu futuro é cada vez mais "grandioso": foi convocada a concorrer o Miss Universo, em Punta Cana.

"Independente do título, eu mesma me considero uma mulher bonita. Sempre fui muito comunicativa, e por isso recebia elogios dos outros. Além da altura, tenho uma estrutura corporal grande – o que já chama a atenção –, mas nunca me imaginei sendo modelo, muito menos algum dia me tornando Miss", afirma.

Em 2021, ela se tornou Miss Plus Modelos MS e que concorre ao Miss Universo (Foto: Arquivo Pessoal)
Em 2021, ela se tornou Miss Plus Modelos MS e que concorre ao Miss Universo (Foto: Arquivo Pessoal)

Desde a infância, Mariane sempre foi uma menina "gordinha" – inclusive não se incomoda de usar esse termo, afinal acha carinhoso. "E é assim que eu chamo minha filha", acrescenta. Quando tinha 6 anos de idade, ela já pesava 60 quilos. Na adolescência, porém, devido ao rápido crescimento na altura, deu uma "enxugada" mas nunca foi considerada magra.

"Sofria muito bullying quando pequena, me chamavam de várias coisas que na época me deixavam muito triste. Com o passar do tempo, passei a não ligar mais. Na verdade, o peso nunca me fez me sentir feia, mas já me chateou por nunca achar roupas que gostasse e que me coubesse. Tinha uma indignação tremenda pelo mercado da moda. Ainda bem que as coisas mudaram, né não?", considera.

Aos 6 anos de idade, Mariane já pesava 60 quilos (Foto: Arquivo Pessoal)
Aos 6 anos de idade, Mariane já pesava 60 quilos (Foto: Arquivo Pessoal)
Aqui, registro tirado na adolescência – "nunca fui magra" (Foto: Arquivo Pessoal)
Aqui, registro tirado na adolescência – "nunca fui magra" (Foto: Arquivo Pessoal)

"Nunca lutei contra o peso, mas confesso que fiz uma dieta rigorosa no fim da faculdade porque na minha cabeça eu teria que estar 'bonita' na formatura. Hoje eu sei que não é um corpo magro que me define", alerta.

Hoje me sinto feliz e mais empoderada em me arrumar e sair por aí", diz

Como qualquer brasileira, Mariane mostra que tem "curvas" (Foto: Arquivo Pessoal)
Como qualquer brasileira, Mariane mostra que tem "curvas" (Foto: Arquivo Pessoal)

A história de Mariane na "profissão" de modelo começou assim: em abril do ano passado, uma das lojas na qual é cliente divulgou uma seleção em busca de manequins plus size – foi aí que ela resolveu mandar algumas de suas fotografias. Após ter o rosto e "corpitcho" escolhido, aparecendo nas redes sociais, outras duas lojas convocaram Mari. Assim, seu portfólio crescia.

"Quando veio setembro, a organizadora do Miss Plus Models Brasil entrou em contato comigo me chamando para participar do concurso. A princípio fiquei receosa porque nunca tinha feito algo do tipo. Mas depois que tirei várias das minhas dúvidas, aceitei", relembra.

Na época em que modela para marcas regionais (Foto: Arquivo Pessoal)
Na época em que modela para marcas regionais (Foto: Arquivo Pessoal)

O concurso foi exclusivamente on-line por conta da pandemia de covid-19. Eram 130 candidatas em 2 categorias – do manequim 42 ao 48 (Curve Plus ) e do 50 em diante (Plus+), esta última em que Mariane concorreu.

"No final, foram selecionadas 10 meninas por categoria para a grande final, e sempre tínhamos que mandar fotos e vídeos nossos para julgamento técnico. Eu, representando MS, acabei por ganhar o título de Miss Plus Models Brasil".

Aqui, um dos cliques enviados aos jurados do concurso nacional (Foto: Arquivo Pessoal)
Aqui, um dos cliques enviados aos jurados do concurso nacional (Foto: Arquivo Pessoal)

Agora, concorrendo dentro do Miss Universo, irá representar o Brasil em Punta Cana, na República Dominicana, em mais uma edição do Curvy Queen Universe – concurso de beleza para mulheres "cheinhas".

"Gordinha me define" – Bastante vaidosa, dificilmente Mariane está sem maquiagem. Nas redes sociais, vem descobrindo um lado menos "tímido" agora que virou Miss.

"Mostro um pouquinho de tudo. Gosto de me arrumar, ir no salão, mas também sou apaixonado por velocross, fazenda, dirigir na estrada, enfim, coisas que as pessoas acham que mulheres não curtem também. Lá posso mostrar tudo isso", ressalta.

Vestindo blusinha cropped, Mariane não tem medo de usar roupa ou postar selfie que "foge aos padrões" (Foto: Arquivo Pessoal)
Vestindo blusinha cropped, Mariane não tem medo de usar roupa ou postar selfie que "foge aos padrões" (Foto: Arquivo Pessoal)

Mesmo com tudo que aconteceu nos últimos meses, e o "caminho certo" da sociedade e da indústria da moda em levantar a bandeira em prol das pessoas gordas, Mariane ainda acha que se muito a evoluir.

"Digo que podemos sim ser lindas valorizando nossas curvas, afinal somos nosso próprio limite. Entretanto, para isso acontecer temos que começar pelas nossas cabeças. Mudar o mundo deve vir de dentro pra fora. O mercado plus size está aí mostrando que é possível. Isso me deixa orgulhosa. Ajudar uma gordinha a aprender a se gostar, ver que também pode ser o que quiser, é isso que eu vou fazer", finaliza.

Quem quiser pode acompanhar Mariane em seu perfil no Instagram.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário