A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

27/09/2018 08:13

Em foto, sorrisos vibrantes são memória de uma família de mulheres unidas

Camila, Luana, Patrícia e Carolina ainda moravam juntas e, apesar de idades bem diferentes, hoje são amigas

Thaís Pimenta
Da esquerda para a direita, Camila, Carolina, Patrícia e, abaixo, Luana.  Sorrisos de uma infância feliz. (Foto: Acervo Pessoal)Da esquerda para a direita, Camila, Carolina, Patrícia e, abaixo, Luana. Sorrisos de uma infância feliz. (Foto: Acervo Pessoal)

De tão especial, o #TBT desta semana traz não só uma, mas duas fotos que marcaram o dia das irmãs Camila Mendes, Patricia, Carolina e a filha dela, Luana. Em Corumbá, onde nasceram e cresceram, os registros resgatam sorrisos de uma família de mulheres unidas.

Na foto, Luana tinha 4 anos, Camila 8, Patrícia 11 e Carolina 20 anos. Todas moravam juntas, com os pais. Hoje, 20 anos depois, elas vivem realidades diferentes. Camila mora em Campo Grande e por aqui trabalha. Luana, Patrícia e Carolina continuam em Corumbá, mas cada uma em sua casa. A mais nova da trupe hoje cursa Medicina na Bolívia, para se ter ideia de como o tempo passa rápido.

Em uma postagem no Facebook, Camila usou a foto para reclamar das saudades das imãs e da sobrinha, que hoje são, antes de tudo, amigas, apesar das idades tão diferentes. "Eu postei a foto e, essa semana, fui visitá-las. Matei a saudade de Corumbá, da minha família, e é incrível como o que nós desejamos acontece".

Como a imagem tem o poder de resgatar o que aquele momento representou na vida das fotografadas e transportá-las de volta ao passado, Camila se recorda, com perfeição, de um dia feliz. "Lembro que minha mãe, Fátima, estava fazendo bolinhos de chuva pra gente, enquanto nós invadimos o guarda-roupa dela para ficar trocando de modelito", se recorda.

 

Camila com capuz na cabeça, Patrícia com cara de arteira e Fátima, a mãe, arrumando a bagunça. (foto: Acervo Pessoal)Camila com capuz na cabeça, Patrícia com cara de arteira e Fátima, a mãe, arrumando a bagunça. (foto: Acervo Pessoal)

A brincadeira foi suficiente para dar início a um verdadeiro troca troca na casa. Era roupa de todas as irmãs espalhadas e, claro que a mãe também entrou nessa. Numa segunda foto, dá pra ver Camila com um capuz na cabeça, Patrícia com cara de quem tá aprontado e Fátima, ao fundo, arrumando a bagunça das crianças.

A casa onde elas viveram esse momento foi onde as quatro nasceram e cresceram, por isso a foto consegue resgatar também a memória afetiva que o local carrega no coração de cada uma delas.

Luana é a única que não se recorda exatamente do dia porque era muito nova. "Só me lembro do que me dizem", completa.

Mesmo assim, ela diz que a foto não poderia traduzir outra coisa se não a felicidade, afinal ela "teve uma infância bem legal". "Isso porque eu cresci com mulheres, com minhas tias. A Camila e eu, a gente teve proximidade depois da adolescência dela, eu era um carrapato, não a largava pra nada. Hoje em dia nossos amigos são os mesmos e seguimos amigas próximas. Todas nos damos bem até hoje, mas é que a Patrícia se casou, hoje cuida dos meus primos, e a minha mãe ainda mora comigo".

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.