ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, QUINTA  13    CAMPO GRANDE 22º

Diversão

Celebração ao Dia dos Povos Indígenas terá desfile, baile e arte

Festa será na aldeia Marçal de Souza, com entrada gratuita, a partir das 18h30

Por Idaicy Solano | 19/04/2024 06:30
Festa em comemoração ao Dia dos Povos Indígenas terá baile, desfile de moda e apresentações de danças tradicionais (Foto: Arquivo Pessoal)
Festa em comemoração ao Dia dos Povos Indígenas terá baile, desfile de moda e apresentações de danças tradicionais (Foto: Arquivo Pessoal)

A aldeia urbana Marçal de Souza realiza no sábado (20), uma festa com direito a comidas típicas, danças tradicionais, desfile de moda e baile dançante. A aldeia está localizada no Bairro Tiradentes, em Campo Grande. A festa será realizada na Rua Terena, com entrada gratuita, a partir das 18h30.

A festa já virou tradição, e é realizada todos os anos em comemoração ao Dia dos Povos Indígenas, celebrado no dia 19 de abril. Este ano, o grande destaque é a para o desfile de moda com peças autorais assinadas pelo estilista Bryant Terena.

Na parte da culinária, serão servidos os pratos poréu (sopa de mandioca feita com polvilho doce), o hi-hi (tipo de pamonha de mandioca enrolada na folha de bananeira, servida junto com carnes de caça ou mel de abelhas nativas), e lapapé (bijú rústico). Os terenas também irão apresentar as danças kohixoti kipaé e Siputrena.

A festa encerra com o baile dançante, embalado por artistas indígenas da aldeia Limão Verde, do município de Aquidauana. O grupo Tapera será a atração principal da noite, além de artistas da própria aldeia Marçal de Souza.

Desfile - Dez modelos indígenas vão desfilar os modelos criados por Bryant Terena, que além de artista, é liderança indígena jovem da aldeia. A coleção é totalmente sustentável, com peças em upcycling (roupas criadas a partir de peças já existentes), sementes naturais do solo campo-grandense e folhagens.

Bryant explica que o processo de criação partiu de estudos da moda clássica, atual e contemporânea, inserindo suas próprias vivências do artesanato e da cultura Terena. A coleção foi confeccionada em parceria com o coletivo de jovens da aldeia Marçal e anciãs, que trabalham na confecção de roupas para os dias festivos da comunidade, com quem ele declara ter aprendido a costurar e desenvolver as peças.

Segundo o jovem, o intuito é despertar a consciência coletiva em torno da moda autoral, com produções que transmitem e traduzem as raízes indígenas, com referências que atraiam, também, os admiradores da moda sustentável.

“Além de levar a ancestralidade a nossa criação, é apresentar ao mundo que nós podemos ser mais consciente com o nosso meio ambiente, estamos vivendo a crise climática, dessa forma a coleção vem pra mostrar que o que seria jogado fora pode se tornar uma peça coringa no seu guarda roupa com a cara da verdadeira brasilidade que é indígena”, diz Bryant.

Siga o Lado B no WhatsApp, um canal para quebrar a rotina do jornalismo de MS! Clique aqui para acessar o canal do Lado B e siga nossas redes sociais.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias