ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 32º

Comportamento

Vó fez nhoque ser estrela em casório ao lado de sopa paraguaia

Já pensou em ter aquela comida caseira no dia mais especial da sua vida? Uma noiva ganhou isso e mais da avó

Por Letícia Ávila | 12/03/2021 06:17
Receita de nhoque italiano da Vó Mariquinha não podia faltar no casamento (Foto: Rapha Domingues)
Receita de nhoque italiano da Vó Mariquinha não podia faltar no casamento (Foto: Rapha Domingues)

Quem não gosta de comida de vó? Sabe aquela receita da sua família que todo mundo ama, e que já é tradição nas festas de fim de ano? A gastronomia familiar é uma das maiores lembranças que a gente tem quando pensa em quem amamos.  Como forma de deixar o casamento a cara dos noivos, Ana e Marcelo Ortiz apostaram nas receitas que moram no coração para o buffet.

Casamento pode ter dez pessoas ou cem. Pode ser na igreja e pode ser na praia. Pode ser até mesmo dentro da casa da avó, num jardim florido que traz recordações, pode ser com a galera reunida ou também só com a família. Os casamentos são feitos para evidenciar a felicidade e o amor dos noivos, e a comida, com certeza, é uma das partes que mais traz recordações do dia especial.

Casal realizou a cerimônia na Paróquia Universitária São João Bosco (Foto: Rapha Domingues)
Casal realizou a cerimônia na Paróquia Universitária São João Bosco (Foto: Rapha Domingues)

Pensando em como deixar a cerimônia com mais jeitinho da Ana e do Marcelo possível, o casal investiu em trazer duas receitas das famílias para a festa. No dia 4 de março de 2019, eles pensaram no que não poderia faltar de gastronomia para o casório: o nhoque da Vó Mariquinha e a sopa paraguaia da Dona Estanislaa.

Se tem gente que quer servir lagosta e o mais requintado na festa, o casal percebeu na comida familiar uma forma de trazer o amor dos dois lados para o casamento.

O nhoque da avó da noiva foi para o cardápio patenteado (Foto: Rapha Domingues)
O nhoque da avó da noiva foi para o cardápio patenteado (Foto: Rapha Domingues)
Mãe do noivo mima o filho com sopa paraguaia na hora do casamento (Foto: Rapha Domingues)
Mãe do noivo mima o filho com sopa paraguaia na hora do casamento (Foto: Rapha Domingues)

Ana conta que justamente por dar importância à família, pensou que as lembranças de carinho que sempre teve relacionadas à cozinha precisavam estar presentes no seu dia. “Pensei que se o casamento é a união de duas famílias e de duas histórias, e já que vamos festejar com essas pessoas, temos que servir aquilo que sempre gostamos de comer”.

A empresária Umarla Menezes, do Degust Buffet, aceitou a empreitada e tratou de providenciar as receitas especiais para o casamento. “Descrevemos no cardápio que as receitas eram especiais: o nhoque italiano da avó da noiva, Vó Mariquinha, e a sopa paraguaia da mãe do noivo, Estanislaa. Todos ficaram na expectativa de provar os pratos”.

Não tinha sentido gourmetizar algo tão especial. “Poderíamos ter colocado no menu ‘Gnocchi a lá qualquer coisa’, mas que sentido teria isso? Os amigos então adoraram! Puderam se sentir parte da família”, conta Ana.

Família unida sempre foi momento de felicidade para Ana (Foto: Rapha Domingues)
Família unida sempre foi momento de felicidade para Ana (Foto: Rapha Domingues)

Se comida traz memórias carinhosas, a receita da avó de Ana traz a união da família. “Representa o carinho, a tradição, o companheirismo, a troca de olhares e experiências”. Se a família é assim tão especial, traz até desconfiança pra noiva do real motivo do casamento. “O meu esposo brinca até hoje que quis casar comigo porque de quem ele gostava mesmo era da minha família!”, Ana brinca.

Receita de avó e mãe pede compromisso, pois são mulheres que sabem cozinhar como ninguém. Com uma paciência de quem está na melhor idade, Dona Mariquinha fez questão de gravar a receita em vídeo para enviar para o Buffet, mesmo estando em Assis – São Paulo. “A Vó Mariquinha é uma graça, nos ensinou o passo a passo direitinho”, lembra Umarla.

“A receita familiar personaliza a festa e traz muita afetividade. É o sentimento de amor que se eterniza através da gastronomia”, reflete a empresária.

A avó de Ana mandou os mil tsurus para o casamento (Foto: Rapha Domingues)
A avó de Ana mandou os mil tsurus para o casamento (Foto: Rapha Domingues)

As famílias fizeram parte de toda a preparação do casamento e na verdade tinham receita pra dar e vender, com comida de cada lugar do mundo – até do Japão. “No jantar com os padrinhos, servimos o famoso yakisoba da minha mãe. No chá de panela, não pode faltar o quibe da minha avó Graça. Na festa de casamento, servimos nas forminhas dos docinhos, 1000 tsurus de origami, doados pela minha avó materna, pois minha família tem um pézinho no Japão”. Ana me explicou que os tsurus simbolizam o amor conjugal e fidelidade. Depois que um casal de tsurus se une, só a morte os separa.

Se tem algo que dá pra ver nas fotos do casório, é a felicidade e o orgulho das avós, que aprovaram as receitas feitas pelo Buffet, a parceria divertida dos noivos e a comemoração da família. Certamente, as lembranças que ficaram são da comida boa, da partilha, da felicidade de ter a família junta e é claro, do que não pode faltar: do amor.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário