ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 19º

Faz Bem!

Parado, exercício fortalece pulmão e "blinda" corpo contra doenças

Instrutora de yoga ensina a respirar de forma consciente para ajudar sistema imunológico no combate até mesmo do coronavírus

Por Alana Portela | 09/08/2020 07:47


Sem se levantar, aprenda fazer exercícios para fortalecer a musculatura pulmonar que podem ajudar a proteger o corpo contra patologias, ainda mais em tempos de pandemia. A atividade faz parte do método de Pranayma, que tem o objetivo de proporcionar uma respiração consciente. Quem explica melhor o tema é a instrutora de yoga, Sandra Cristina da Silva Tonini.

“Respiração consciente é usar a capacidade respiratória maior que tem disponível nos pulmões. Ao fazer isso, movimenta os músculos respiratórios e, de uma determinada forma, realiza uma ginástica pulmonar para manter a saúde dos pulmões”, diz.

Ela é fisioterapeuta e terapeuta integrativa. Durante uma conversa com o Lado B, esclarece que Pranayama é o controle da respiração. “Seria uma respiração consciente. Respirar é a primeira e última coisa que vamos fazer na vida, é a algo que fazemos automaticamente”.

No entanto, quando a respiração ocorre de forma automática, o corpo tende a usar apenas a capacidade respiratória funcional para manter-se vivo, relata. “Quem vive naturalmente e usa a força do dia a dia, é diferente de quem força a musculatura praticando yoga, corrida, indo para à academia. A resistência da outra pessoa é maior porque utiliza uma capacidade maior”.

É preciso fazer o fortalecimento da musculatura pulmonar usando a capacidade inspiratória e expiratória. “Assim trabalha parte dos alvéolos dos pulmões, movimentando maior parte do que estou habituado. Desta forma, exercito minha musculatura, tornando-a mais forte, efetiva e pronta pra respirar melhor”.

De acordo com Sandra, com a idade, a gente perde de 30% a 40% da capacidade pulmonar, justamente pela falta do uso. “Se não pratica exercícios, conforme envelhece, começa a andar arrastando o chinelo porque perde a musculatura da coxa, e é a mesma coisa com o pulmão”.

”Se a gente não utiliza toda a musculatura pulmonar, ela fica na capacidade funcional. Quando se pegar alguma patologia, [a doença] encontrará um pulmão preguiçoso e terá competência de aniquilar a capacidade respiratória mais rapidamente”.

Sandra ainda diz que o fortalecimento pulmonar pode ser uma saída para evitar os danos no corpo e na vida, causados pelo novo coronavírus. “Teremos mais vítimas. Uma pessoa que não trabalha a respiração, não vai ter força para combater a doença”.

Por isso ela destaca que, quando se cria o hábito de cuidar da saúde, melhora o condicionamento físico. “Ficamos preparados. É a mesma coisa do sistema imunológico, se tiver bom, a patologia chega, mas o corpo estará preparado para combater a doença”, afirma.

Exercício – No vídeo acima, Sandra mostra algumas atividades para se fazer sentada, por alguns minutos. Para o exercício, ela senta na ponta da cadeira, firma os pés no chão e mantém a postura ereta. Depois disso, inicia a inspiração e expiração, através da Kapalabhati – método relacionado ao Pranayama.

“É um relaxamento da musculatura do abdome, faz a expiração forçada com a contração da região. Realizando os movimentos, estou fortalecendo a musculatura do pulmão e do abdome”, explica.

Para que o resultado apareça, é necessário praticar as atividades por no mínimo um mês, desta forma acostuma o corpo que responderá melhor aos estímulos em 90 dias. “Quando o aluno é sedentário, faz o exercício e fica com a barriga dolorida por conta da inspiração e expiração, pois força o corpo contraindo o abdome para o ar sair”.

“O ar entra nos pulmões e é expulso com força, comprimindo os alvéolos pulmonares. Quando paro de pressionar [abdome] e relaxo, o ar sai, mas lá dentro ainda fica um pouco de oxigênio para não colapsar o corpo”.

“Cada vez que expulso mais, fica menos ar ‘pobre’ no pulmão. O músculo cria resistência e vai ter mais capacidade de eliminação porque, quanto mais ar elimina, mais espaço tem para entrar o oxigênio no organismo”, destaca.

Especialista – Para a pneumologista, Ana Maria Campos Marques qualquer atividade é bem-vinda nesse momento de pandemia. Porém, apesar do fortalecimento pulmonar, nada é garantido contra o coronavírus.

“Não existe exercício que vai impedir de contrair o vírus e não deixar que evolua. Mas, a atividade respiratória ajuda o paciente a respirar melhor, entrar mais ar e expandir os alvéolos. Todo exercício é benéfico”, afirma.

“O vírus respiratório transmissível é infecto contagioso. Cada um tem sua defesa. Estar com o organismo em condições, não quer dizer que ele vai ser mais saudável porque uma coisa não é igual a outra”, finaliza a médica.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.