ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  27    CAMPO GRANDE 22º

Faz Bem!

Treino agora também tem o DisQ, novidade para intensificar qualquer exercício

Por Naiane Mesquita | 01/10/2015 06:45
O DisQ é um equipamento que utiliza a força do próprio corpo para intensificar o exercício (Fotos: Gerson Walber)
O DisQ é um equipamento que utiliza a força do próprio corpo para intensificar o exercício (Fotos: Gerson Walber)

De longe, o DisQ parece um robozinho, mas ao se aproximar a máquina de tortura logo se revela. Pequeno, porém, intenso, o equipamento é como uma academia na cintura. O cinto que envolve o corpo solta uma corda maritíma que prende no pé e depois pode ser puxado pela mão.

Dessa forma, o “atleta” desenvolve o treino disponibilizado em um aplicativo da internet ou apenas realiza os exercícios cotidianos, como caminhada, agachamento, corrida e até bicicleta.

As esferas tem cordas marítimas que são presas no pé e puxadas pela mão
As esferas tem cordas marítimas que são presas no pé e puxadas pela mão

Sem formas de medir a perda de caloria, o que sabemos do DisQ é que ele intensifica qualquer atividade física. Existem formas de perder mais, se esse for o objetivo, por meio do circuito cardio, que tem essa finalidade.

Sensação em feiras fitness da América Latina, o equipamento custa cerca de R$ 1.400 mil, mas pode ser encontrado em Campo Grande na Mais Academia.

O Lado B topou o desafio de fazer um treino com o produto na cintura. Foram cerca de 20 minutos de um alongamento seguido de uma série de exercícios para os membros inferiores, como pernas, superiores, como braços e abdominal. De longe parece brincadeira, mas para os meio sedentários, como eu, mesmo no nível de baixa intensidade, deu para suar fácil.

O que parecia fácil sem peso ou até com um relativamente leve foi extremamente diferente e “pesado” com o aparelho.

Os exercícios são iguais a qualquer treino, apenas mais intensos
Os exercícios são iguais a qualquer treino, apenas mais intensos

O educador físico e proprietário da academia, Ivan Sousa, afirma que o equipamento pode ser utilizado em basicamente qualquer treino.

“Ele funcionou normalmente em corrida, bicicleta, que eu testei, treino de box, você faz os golpes com a corda presa na mão, aula de pilates, enfim, qualquer um”, explica.

O que movimenta a corda é o peso e a força do próprio corpo. Conforme você ajusta na lateral fica mais “pesado” para levantar a corda.

“Fizeram desafio com muitas pessoas, até gente que vai sempre na academia e como se ajusta de acordo com a forma física até eles sofreram. O interessante é que a tornozeleira é inteligente, ou seja, gira 360 graus, há pouco risco de uma pessoa se machucar”, indica.

O equipamento é um pouco caro, mas para quem deseja aprender a treinar e depois utilizar no ar livre ou até em casa pode compensar.

“Eu acho importante ressaltar que a pessoa aprenda a fazer o treino com um profissional capacitado, para evitar lesões e só depois faça os exercícios sozinho. Mas, o equipamento é ótimo para quem deseja praticar ao ar livre ou tem pouco tempo para ficar na academia. É mais intensidade em menos tempo”, acredita Ivan.

Curta o Lado B no Facebook!

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário