ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  10    CAMPO GRANDE 10º

Sabor

Aos 14 anos, Guilherme quer ganhar o mundo fazendo bolos

Na pandemia, ele usou a internet para testar primeiras receitas, evoluiu e não parou mais de confeitar

Por Jéssica Fernandes | 18/06/2022 08:07
Há dois anos, Guilherme Mendes começou a fazer bolos. (Foto: Arquivo pessoal)
Há dois anos, Guilherme Mendes começou a fazer bolos. (Foto: Arquivo pessoal)

Apaixonado por bolos desde criança, Guilherme Mendes, de 14 anos, descobriu na internet tudo que precisava aprender para ser um confeiteiro e anda se esforçando bastante. Há dois anos, ele começou a colocar em prática as receitas com o sonho de um dia ser craque e ter o próprio ateliê de bolo na cidade.

Pelo Instagram, o estudante compartilha as receitas, técnicas e imagens dos bolos confeitados. Apesar da pouca idade, Guilherme se esforça para continuar melhorando cada vez mais. Ele comenta que no início não foi fácil, porém com o tempo conseguiu evoluir. “Eu sempre gostei muito de comer bolo. Comecei a ver vídeos na internet, tentei fazer e não deu certo. Continuei tentando, evolui e até que chegou no que é agora”, diz.

Embora tenha passado um tempo, ele lembra que a primeira receita foi feita para o aniversário do primo. “Foi um bolo com recheio tradicional de chocolate branco. Era só para a família, por isso, era um bolo simples”, explica. Desde então, o jovem não parou mais e arriscou receitas clássicas, como o red velvet.

Bolo red velvet é a receita clássica que o jovem mais gosta. (Foto: Arquivo pessoal)
Bolo red velvet é a receita clássica que o jovem mais gosta. (Foto: Arquivo pessoal)

Para aqueles que não entendem sobre o mundo da confeitaria, Guilherme expõe que a maior dificuldade não é o ponto da massa, mas sim o momento de decorar o  bolo. “A receita eu sempre tive praticidade, mas confeitar não. São vários tópicos, o primeiro é o ponto do chantilly, que foi uma dificuldade pra mim”, fala.

Após não errar no chantilly, o segundo passo foi acertar na distribuição do creme. “A minha primeira bailarina não era profissional, depois comprei uma e ajudou demais”, recorda. Com a finalidade de ter mais experiência e não aprender somente através da internet, Guilherme encontrou outra forma de seguir treinando. “Quando é feriado eu vou para a padaria da sogra da minha tia treinar”, diz.

Cursando o primeiro ano do ensino médio, por hora, o rapaz só faz bolos para os parentes experimentarem. No colégio, os amigos também pedem para Guilherme levar as gostosuras. “Toda minha escola sabe praticamente que eu faço bolo”, destaca.

Jovem faz bolos confeitados e com decorações. (Foto: Arquivo pessoal)
Jovem faz bolos confeitados e com decorações. (Foto: Arquivo pessoal)

Além de acompanhar realitys sobre confeitaria, Guilherme revela quem são suas maiores inspirações. “São duas confeiteiras, a Beca Milano e a Maricota. Com a Mari aprendi a maioria das coisas que sei até hoje, ela ensina muitas receitas e técnicas”, frisa.

Apaixonado por bolos, Guilherme relata o maior sonho que tem. "Eu não sei de onde veio esse interesse por bolos, mas depois que descobri fiquei fascinado. Meu sonho é ter uma loja de bolo, um ateliê aqui na cidade”, conclui.

Quem quiser acompanhar as dicas dele sobre os bolos, o perfil no Instagram é @ guilhermemendes49

Na internet, ele compartilha as receitas com os seguidores. (Foto: Arquivo pessoal)
Na internet, ele compartilha as receitas com os seguidores. (Foto: Arquivo pessoal)

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias