ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

A 5 dias do Outono, previsão é de tempo seco, calor e risco de queimada

Nesse mês, a previsão é que a máxima alcance 32ºC na Capital, mas a temperatura deve cair até junho no Estado

Por Alana Portela | 15/03/2021 12:08
Pôr do sol em Campo Grande mostra céu com várias nuvens e revela o clima quente da cidade. (Foto: Henrique Kawaminami)
Pôr do sol em Campo Grande mostra céu com várias nuvens e revela o clima quente da cidade. (Foto: Henrique Kawaminami)

Faltando cinco dias, Outono deve começar quente e com riscos de queimadas em Mato Grosso do Sul. O meteorologista Natalio Abrão fez prognostico da estação nos próximos quatro meses, que apontou tempo seco e queda das temperaturas até junho, quando inicia o inverno.

A nova estação começa às 05h38h do próximo sábado (20), no Estado. O Outono marca a transição entre o verão e aproximação do inverno. Uma das características dessa época do ano é que os dias e as noites têm o mesmo tempo de duração.

A expectativa é que com o fim do Verão, a estação inicie com possíveis pancadas de chuvas nos finais de tarde, chuvas isoladas, trovoadas e até rajadas de vento. Contudo, com o passar das semanas, as condições do tempo devem mudar, com manhãs mais frias.

Aos poucos, a chuva deve diminuir e a umidade relativa do ar cair, principalmente no período da tarde. No decorrer da estação, é possível que os termômetros registrem temperaturas mínimas abaixo dos dez graus, ocasionado até formações de orvalhos nos gramados.

Geadas - As regiões sul, sudoeste, sudeste e parte do Estado não devem escapar das geadas. Nesses locais, a expectativa é de que as temperaturas fiquem mais amenas por conta da entrada de massa de ar frio, com a mínima variando de 9 °C a 16 °C, podendo chegar a menos de 5 °C nas regiões norte, leste e oeste de MS.

La Niña – Segundo o meteorologista Natalio Abrão, a previsão da temperatura da superfície do mar é de que as condições de La Niña continuem no Outono e, em seguida, passem provavelmente para condições neutras

Conforme os dados do meteorologista, a massa de ar frio de origem polar será pouca, mas pode avançar o sul do Estado a partir da segunda quinzena de maio, o que acarretará na queda das temperaturas pela região, podendo até ter formação de nevoeiro.

Clima seco – A umidade relativa do ar deve cair já nos primeiros dias de abril. Nas regiões norte, leste, oeste e centro de Mato Grosso do Sul a previsão é tempo seco, abaixo dos 35%. Já na parte sul, sudeste e sudoeste, a expectativa é de que a umidade relativa do fique em 45%.

A umidade relativa deve oscilar, tendo picos mais elevados durante as manhãs, com nevoeiros e caindo no período da tarde. De maio a junho, a umidade deve variar entre 35% e 15%, o que ainda pode acarretar no aumento das doenças respiratórias.

Estiagem –  As chuvas devem reduzir a partir de abril. Os próximos dois meses serão de intensa estiagem, com período de seca, trazendo o risco das queimadas, que podem aumentar nessa estação do ano.

Em abril, as chuvas devem diminuir, variando apenas de 35 a 45 milímetros na região norte. Em maio também deve chover pouco, variando de 30 a 40 milímetros na parte norte e nordeste do Estado.

Gráfico mostra a quantidade de chuva em algumas cidades do Estado durante o Outono. (Foto: CGNews)
Gráfico mostra a quantidade de chuva em algumas cidades do Estado durante o Outono. (Foto: CGNews)

Já para outras regiões de MS, a expectativa é apenas de 15 milímetros de chuva. Em junho a previsão diminui mais ainda, menos dez milímetros nos municípios da região central, sudeste e oeste do Estado.

A região oeste onde fica Aquidauana, Miranda, Corumbá, Ladário, Bodoquena pode sofrer com a seca, pois os níveis das bacias dos rios Paraguai, Miranda, Aquidauana e Paraná não devem cair pela falta de chuva.

Clima – As temperaturas máximas devem oscilar entre 28°C e 35°C a partir do centro para a região norte e oeste do Estado. Além disso, por conta da estiagem e calor intenso, os termômetros podem alcançar os 36 ºC.

Já maio e junho terão dias de frio e as temperaturas devem ficar muito elevadas. Contudo, apesar disso, as ondas de calor serão mais frequentes e a sensação de clima abafado vai predominar.

No Estado, a umidade relativa do ar durante a estação deve variar entre 65% e 33%. Em maio e junho o clima poderá ficar ainda mais seco, abaixo dos 15%.

Durante o Outono ainda, a baixa umidade do ar pode aumentar o fenômeno da nevoa, com seca, poeira, fumaça e partículas em suspensão no ar. Nesse período é possível ainda que as queimadas aumentem nas regiões norte, leste e oeste do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário