A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

25/08/2019 08:49

Fogo consome 200 metros de mato em área ao lado do aterro sanitário

Chamas tomaram matagal ao lado da BR-262; tempo seco cria condições para aumento das queimadas

Humberto Marques e Clayton Neves
Chamas consumiram vegetação seca às margens da BR-262, na região do aterro sanitário. (Foto: Clayton Neves)Chamas consumiram vegetação seca às margens da BR-262, na região do aterro sanitário. (Foto: Clayton Neves)

Um incêndio na madrugada deste domingo (25) atingiu cerca de 200 metros de vegetação ao lado da UTR (Unidade de Tratamento de Resíduos) de Campo Grande, na BR-262, nas imediações do bairro Dom Antônio Barbosa. O local era ocupado por mato em altura média que, com os cerca de 40 dias de estiagem que atingem o município, estava totalmente seco.

As chamas foram combatidas por equipe do Corpo de Bombeiros que, por volta das 7h, deixou o local. Chegando à UTR pela manhã, o vigia Francisco Caetano, 76, disse que coube ao colega que lhe antecedeu no trabalho pedir socorro. Segundo ele, apesar das condições favoráveis para as chamas se alastrarem, incêndios nas imediações do antigo lixão são pouco comuns.

“Como essas áreas ficam aqui perto, o pessoal da usina mesmo fica atento. Todos os funcionários tem capacitação para combater o fogo”, disse Caetano, lembrando que, de madrugada, não há funcionários.

O vigilante ainda atribuiu à baixa umidade do ar e a falta de preocupação das pessoas que transitam pela rodovia o surgimento do incêndio. “O duro é esse tempo seco e o pessoal que não respeita e joga bituca de cigarro”, considerou.

Incêndios em áreas urbanas têm dado trabalho ao Corpo de Bombeiros no Estado. Na noite de sexta-feira (23), chamas atingiram uma área de mata na entrada do Parque dos Poderes, ao lado do Cetremi (Centro de Triagem e Encaminhamento do Migrante e do Morador de Rua). Mais de 2 mil litros de água foram usados para controlar as chamas –ainda assim, na manhã de sábado (24) ainda eram visíveis focos de calor.

A estiagem já se aproxima de 40 dias em Campo Grande e, pelo Estado, a falta de chuvas significativas também fazem estragos, principalmente em áreas do Pantanal. Para este domingo, esperam-se índices de umidade do ar próximos a 20% em diferentes regiões.

Em virtude da situação climática que vem se repetindo nos últimos dias, associada também à ação humana, o governo estadual criou uma Sala de Situação Integrada reunindo órgãos que realizam enfrentamento a incêndios, a fim de concentrar informações e tomar decisões de ação, sob coordenação da Defesa Civil de Mato Grosso do Sul.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions