ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Fogo no Pantanal avança, atinge terras indígenas e brigadas atuam noite adentro

Além dos locais, combate ao fogo ganhou reforço de bombeiros de fora de MS

Por Tainá Jara | 17/09/2020 16:41
Brigadista terenas tentam conter o fogo em área indígena (Foto: Divulgação/Previfogo/Ibama)
Brigadista terenas tentam conter o fogo em área indígena (Foto: Divulgação/Previfogo/Ibama)

Difícil de domar, o fogo avança sobre o Pantanal. Além de comunidades ribeirinhas e belas paisagens, como a Serra do Amolar, os incêndios chegaram também em terras indígenas localizadas na região dos municípios de Corumbá, Porto Murtinho, Miranda e Aquidauana.

De acordo com o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais), há poucas horas os incêndios atingiram a Terra Indígena Taunay/Ipegue, onde mais de 4 mil terenas vivem em uma área de 34 mil hectares. Localizada no município de Aquidauana, o local também é o mais assolado pela covid-19, em Mato Grosso do Sul.

Brigadista na Terra Indígena Kadiwéu (Foto: Divulgação/Previfogo/Ibama)
Brigadista na Terra Indígena Kadiwéu (Foto: Divulgação/Previfogo/Ibama)

“A nossa brigada está lá controlando os incêndios na medida do possível. O fogo não cresceu tanto ainda devido a eficiência do combate dos nossos brigadistas, que são todos indígenas do local”, explicou o analista ambiental do Ibama, Alexandre Pereira.

Focos de incêndios já haviam sido registrados na Terra Indígena Kadiwéu. Na área de 539 mil hectares, vivem mais de 1,6 mil indígenas das etnias Chamacoco, Kadiwéu, Kinikinau e Terena.

O Pantanal já teve 2,9 milhões de hectares consumidos pelo fogo desde o início de 2020. Do total de área queimada, entre 1º de janeiro e 13 de setembro, 1,742 milhão de hectares estão em Mato Grosso, enquanto Mato Grosso do Sul teve 1,165 milhão. As queimadas se intensificaram nos últimos três meses e a Polícia Federal investiga fazendeiros por incêndios criminosos.

Desesseis bombeiros do Paraná foram encaminhados para reforçar combate às chamas (Foto: Divulgação/Prefeitura de Alcinópolis)
Desesseis bombeiros do Paraná foram encaminhados para reforçar combate às chamas (Foto: Divulgação/Prefeitura de Alcinópolis)

Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari – Além de reforços para o combate ao fogo no município de Corumbá, onde há mais focos de incêndio, bombeiros do Paraná foram encaminhados para o Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari.

Primeira área de conservação do Estado, o local é um importante corredor ambiental entre o Pantanal e o Cerrado e guarda sítios arqueológicos com mais de 11 mil anos. O local não costuma ter focos de incêndio nesta época do ano.

De acordo com a Prefeitura de Alcinópolis, 16 bombeiros do Paraná atuam com apoio da Defesa Civil Estadual para salvar a área. Há também mais 50 soldados do Exército para ajudar no controle do fogo. Mais de 9 mil hectares da reserva de 30 mil hectares foram consumidos pelas chamas, que tiveram início há 15 dias.


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário