A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 25 de Abril de 2019

30/01/2019 10:03

Governador defende Cota Zero como incentivo ao turismo que deu certo lá fora

Ele afirma que turismo de pesca na Argentina e Chile aumentou depois da implementação da nova cota

Bruna Kaspary
Reinaldo Azambuja no evento que anunciou a cota zero (Foto: Kísie Ainoã)Reinaldo Azambuja no evento que anunciou a cota zero (Foto: Kísie Ainoã)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) diz que a Cota Zero para pesca é incentivo ao turismo no Estado aos moldes do que já ocorre com sucesso, inclusive, no exterior. A nova determinação proíbe o transporte de peixes para pescadores amadores, como forma de recuperar o estoque pesqueiro em Mato Grosso do Sul.

Em entrevista ao radialista Tatá Marques, da Rádio Blink, o governador argumentou que a cota irá incentivar o turismo de pesca em todo o Estado e que não há motivos para apreensão, já que a medida foi tomada com bases nos exemplos de outros países. “Hoje, os pescadores saem daqui e vão para a Argentina, Chile e para o Amazonas, por exemplo, e isso não é por causa da cota nesses locais e sim pela quantidade de peixe que tem nos rios lá”, explica.

Ele garante que, com a implantação da cota zera, as espécies voltarão a procriar e logo os rios do Estado serão repovoados, atraindo mais turistas. “O pescador amador quer pegar o peixe, não consumir”, diz Reinaldo lembrando da modalidade pesque e solte.

O governador ainda comentou que o consumo de peixes nos locais de captura não está proibido e, mesmo em caso de amadores, se o pescador quiser comer um exemplar, é permitido.

No final da entrevista, o governador Reinaldo Azambuja tranquiliza os empresários que trabalham com o turismo de pesca, dizendo que a medida será benéfica para a preservação dos rios do estado, principalmente na região do Pantanal, principal ponto turístico de Mato Grosso do Sul.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions