ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 12º

Meio Ambiente

Professor flagra jiboias tomando sol em campus da UFMS

Serpentes foram vistas por professor e alunos na manhã desta terça-feira

Por Liana Feitosa | 17/05/2022 13:26


Duas jiboias foram flagradas tomando “banho de sol” no campus de Campo Grande da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) por professor enquanto ele se dirigia ao RU (Restaurante Universitário) nesta terça-feira (17).

“Eu fiquei muito emocionado em ter encontrado as duas juntas ao sol”, compartilhou ao Campo Grande News o professor Tiago Duque, que leciona na Faculdade de Ciências Humanas do campus.

Ele aproveitou o momento para compartilhar o encontro com as serpentes em uma rede social, e afirmou: “um encontro agorinha que marca a gente de um jeito incrível. Emocionante. Trabalhar em meio a uma certa natureza que busca ser preservada, em um dia frio como hoje, é surpreendente.”

Campus de Campo Grande da UFMS tem placa orientando sobre presença de jiboias. (Foto: Tiago Duque)
Campus de Campo Grande da UFMS tem placa orientando sobre presença de jiboias. (Foto: Tiago Duque)

Uma estrutura de tela metálica separa a área onde as cobras estavam de uma das vias da universidade. É nessa estrutura, inclusive, onde está afixada uma faixa com orientações sobre a presença de jiboias na região.

O encontro - “Eu já estava atento ao caminho que faço a pé dentro do campus depois que vi essa placa há alguns meses. Nessa manhã, eu saí da sala de aula e estava indo para o RU, quando vi um dos seguranças do campus parado com uma moto e alguns acadêmicos olhando pela cerca. Eu imaginei que fosse algum outro animal silvestre, mas não jiboias. Foi surpreendente me deparar com elas ao sol. Parei para admirar e depois fiz as imagens. Que mais gente possa ver e admirar para preservar”, diz professor.

Nos vídeos, é possível perceber a movimentação lenta e à vontade das serpentes. “Pensei em postar nas redes para chamar a atenção das pessoas para a necessidade de preservação da área de proteção que temos na UFMS. É uma riqueza que precisa de investimentos, cuidados e proteção”, finaliza.

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Nos siga no Google Notícias