A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

07/12/2016 16:25

Atrasar 13º salário é crime e pode haver punição, diz Marquinhos Trad

Alberto Dias
Declarações foram dadas em visita esta tarde na Sociedade Educacional Juliano Varela. (Foto: Alberto Dias)Declarações foram dadas em visita esta tarde na Sociedade Educacional Juliano Varela. (Foto: Alberto Dias)

"Ele (Alcides Bernal) vai ter que responder pela Lei de Responsabilidade Fiscal", pondera o prefeito eleito, Marquinhos Trad (PSD), caso tenha que arcar em janeiro com o pagamento do 13º salário dos 22 mil servidores municipais, que soma R$ 100 milhões.

Trad confirma que já esperava encontrar a Prefeitura com desfalque de caixa. Porém, critica a possibilidade de receber esta herança do atual prefeito. "A dificuldade que a gente já previa se consolida a cada número que a gente recebe", disparou.

Em entrevista ao Campo Grande News na tarde desta quarta-feira (7), o futuro prefeito reclamou das diretrizes que norteiam o pagamento do funcionalismo municipal. "Em época de eleição, eles pagaram salários antecipados. Por conta dos feriados, teve mês que entrou dois salários. E para quê? Para tentar induzir o funcionário público a votar no seu gestor?", questionou.

"Dinheiro tinha, agora vemos a possibilidade de um atraso desse, que descumpre a lei maior que determina o pagamento do 13º até o dia 20". A Capital tem 22 mil servidores e a folha custa em torno de R$ 103 milhões.

Nesta quarta-feira (7), o atual prefeito, Alcides Bernal (PP), admitiu a possibilidade de o pagamento do 13º ficar para a primeira quinzena de 2017, no caso, a cargo do novo prefeito. O motivo: falta de dinheiro. Durante prestação de contas da atual gestão, feita pela manhã, Bernal limitou-se a dizer apenas que haverá dinheiro em caixa em janeiro para o sucessor Marquinhos Trad (PSD) efetuar o pagamento.


"O 13º salário vai ser pago e a prefeitura tem estudado a forma como pagar até o fim do ano. Até lá vamos apresentar como vai ser. Se não pagar esse ano, vamos deixar os recursos necessários para a primeira quinzena de janeiro de 2017", explicou o atual prefeito, que convocou a imprensa nesta quarta prometendo um balanço de sua gestão, incluindo a situação financeira do município.

A equipe de transição de Marquinhos identificou que a atual gestão tem um deficit mensal entre R$ 20 milhões a R$ 30 milhões.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions