A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

11/05/2016 11:00

Bernal quer urbanizar córregos, mas vereadores querem saúde e educação

O prefeito tenta R$ 12,6 milhões para obras de infraestrutura, porém Legislativo pede a retomada de obras paradas

Alberto Dias
Obra de Ceinf abandonada no bairro São Conrado. (Foto: Alan Nantes)Obra de Ceinf abandonada no bairro São Conrado. (Foto: Alan Nantes)

Começou a ser analisado pelos vereadores da Capital o projeto de lei do prefeito Alcides Bernal (PP) pedindo autorização para contratar empréstimo de R$ 12.627,143,59, junto à Caixa Econômica Federal, para pagar a contrapartida do município na urbanização dos córregos Bálsamo, Segredo e Taquaral. As obras incluem novas vias, construção de moradias, centros comunitários e áreas de lazer, num total de R$ 80 milhões e com impacto direto, segundo a Prefeitura, na vida de 80 mil famílias ou 320 mil pessoas.

No entanto, alguns parlamentares já se opõem, considerando que existem outras questões mais urgentes e prioritárias, como a finalização de escolas, creches e unidades de saúde, cujas construções estão paradas há pelo menos três anos. Para o vereador Edil Albuquerque (PTB), os R$ 12,6 milhões poderiam ser direcionados para a conclusão dos prédios inacabados, pois muitos estão "quase prontos", faltando apenas a contrapartida do municípío, que corresponde de 10 a 20% do valor dos empreendimentos.

“Sem querer desvalorizar os vazios urbanos e a urbanização desses córregos, a população precisa muito mais de escolas, creches e unidades de saúde", avaliou Edil, acrescentando: "se ele (Bernal) mandar esse projeto destinando o empréstimo para a finalização dessas obras, aprovaremos na hora". O parlamentar alega que isso é possível, uma vez que rejeitaram um projeto para financiamento de R$ 12,5 milhões que seriam destinados à modernização do sistema de tecnologia da Prefeitura.


No entanto, as fontes de recursos são diferentes. O PL reprovado em 31 de março pleiteava financiamento junto ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), enquanto o projeto atual em tramite compreende recursos provenientes do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), num total de R$ 68 milhões, somado a contrapartida de R$ 12,6 mi por parte do município.

Ainda em relação às obras paralisadas, o presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos, vereador Chiquinho Telles (PSD) adianta que já pediram à prefeitura um relatório detalhado, porém, até o momento nada foi entregue. "Temos apenas um levantamento feito em março de 2015, mas já está defasado. Precisamos saber em que pé estão essas obras e quanto falta para finalizar cada uma delas", disse. O pedido teria sido feito em 7 de abril.

Na tentativa de entender quanto seria necessário para finalizar diversas escolas, creches, áreas de lazer e unidades de saúde em bairros periféricos da Capital, o presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB) enviou requerimento há mais de 30 dias à Caixa Econômica Federal solicitando a relação de recursos liberados, via Governo Federal, para essas obras nos últimos anos. Porém, segundo o tucano, a CEF ainda não respondeu.

Quais são as obras paradas - Entre os prédios públicos quase prontos, ou seja, com mais de 70% das obras concluídas, estão um Centro de Educação Infantil no bairro São Conrado, uma Unidade Básica de Saúde no bairro Oliveira II; área de lazer no bairro Noroeste (praça da Juventude); três Ceinfs e outra UBS nos bairros Talismã, Nascente do Segredo, Jardim Presidente e Jardim Anache, entre outras obras.




Senhor Prefeito, gostaria de saber se Vossa Senhoria tem acompanhado as últimas notícias apresentadas pela impressa, caso não tenha segue em abaixo uma ótima informação.
Em dois meses, Legislativo identifica 221 irregularidades em bairros afastados, reportagem publicada em 07/05/2016.
Antes de querer urbanizar nossas ruas e avenidas "que também é importante", temos outras prioridades Senhor Prefeito como saúde, educação entre outros serviços que são mais urgentes do que urbanização, hoje segundo a apuração dos vereadores que esperaram ter 221 obras com falta de trabalho e investimentos.
Diante dessa situação e da possibilidade desse investimento, por favor destina e não aplique em outros “fins” esse dinheiro e TERMINE AS 221 OBRAS que estão sendo consumidas pelo mato.
 
Ricardo_Prado em 12/05/2016 09:48:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions