A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018

13/02/2018 15:20

Braz lembra que Wilson ficou bravo por deixar governo: "Vai ver estava certo"

Vice-governador de Wilson Barbosa Martins por dois anos, Braz Melo deixou governo em 1996 para disputar Prefeitura de Dourados

Helio de Freitas, de Dourados
Braz Melo diz que trajetória política é maior legado de Wilson Martins (Foto: Thiago Morais)Braz Melo diz que trajetória política é maior legado de Wilson Martins (Foto: Thiago Morais)

Ao falar de sua história política com Wilson Barbosa Martins, que morreu hoje (13) aos cem anos, o ex-prefeito e atual vereador em Dourados Braz Melo (PSC) se lembra de 1996, quando deixou a vice-governadoria para administrar a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

“Quando eu falei que não estava satisfeito como vice-governador e queria voltar para Dourados, ele brigou comigo, não queria que eu voltasse. Queria que eu continuasse vice dele para ocupar outros cargos. Quem sabe, com a experiência dele, ele estava certo”, afirmou o ex-prefeito ao Campo Grande News.

Após ser considerado o melhor prefeito de Dourados ao término do primeiro mandato, em 1992, Braz Melo foi eleito vice na chapa de Wilson Martins em 1994 e nos dois anos em que ocupou o cargo cuidou do projeto do governo voltado para o Mercosul.

Eleito em 1996 para o segundo mandato de prefeito, Braz não conseguiu repetir o sucesso da primeira administração. Alvo de uma série de denúncias e até de um processo de cassação, conseguiu concluir o mandato, mas pagou o preço nas urnas.

Em 2002, Braz teve apenas 4.820 votos para deputado estadual e só voltou a disputar uma eleição 14 anos depois, em 2016, quando foi eleito vereador com 2.107 votos. Por 14 anos ficou inelegível por improbidade administrativa à frente da prefeitura.

Obras – Braz Melo, 70, cita muitas obras feitas por Wilson Martins no primeiro governo, como a duplicação da Avenida Marcelino Pires até a BR-163, a iluminação pública do centro da cidade, retomou a obra do estádio Douradão, construiu escolas e concluiu a BR-163, no trecho de Dourados até Mundo Novo.

“Doutor Wilson deixou um legado muito forte na área política. Quando ganhamos a eleição aqui, ele disse que mais bonito que a vitória estrondosa em Dourados foi a festa na cidade para comemorar. Para mim, ele foi muito importante”, afirma.

Braz Melo se recorda que fez o convite para Wilson Martins retornar ao PMDB, no início da década de 90. “Ele estava no PSDB, como o André [Puccinelli], o Ramez Tebet e tantos companheiros. Eu fui a Brasília convidá-lo para retornar ao PMDB e ser o nosso baluarte aqui em Mato Grosso do Sul, já que divididos não éramos nada. Ele aceitou, saiu candidato a governador e eu tive a honra de ser vice dele”.

“Sempre brinco que o Doutor Wilson influenciou tanto que até a letra do hino de Mato Grosso do Sul não fala de Dourados, mas fala em Vacaria, tenho certeza que foi por causa dele, que sempre falava da terra em que nasceu, que eram os Campos de Vacaria. Deixa uma lacuna muito grande. Infelizmente morre um homem que vai deixar saudade”, disse Braz Melo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions