A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 22 de Abril de 2018

07/03/2013 16:03

Com pacotão de obras, André e vereadores veem PMDB “forte” em 2014

Zemil Rocha
Siufi também vê possibilidade de acordo com o PT (Foto: Arquivo)Siufi também vê possibilidade de acordo com o PT (Foto: Arquivo)

O governador André Puccinelli (PMDB) ouviu das principais lideranças do seu partido na Câmara de Campo Grande, vereadores Mario Cesar (PMDB), atual presidente, e Paulo Siufi (PMDB), ex-presidente da Casa, o entendimento de que os peemedebistas vão entrar “fortes” na sucessão estadual do ano que vem. O fato de André ter conquistado financiamento de R$ 733 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para um grande pacote de obras foi destacado durante a reunião, nesta manhã, na Câmara.

“Defendo que temos que sair fortes na eleição. Tanto para governo do Estado quanto para o Senado”, afirmou o vereador Paulo Siufi. Indagado se o governador André Puccinelli concordou com essa sua opinião, Siufi respondeu: “Foi decidido no diretório que vamos ter nossa chapa e o André é partidário”.

Para Siufi, o pacotão de obras a ser lançado pelo governador André Puccinelli terá uma grande influência na sucessão, já que o principal líder peemedebista estará fortalecido em popularidade em 2014. A decorrência disso seria a possibilidade concreta de o PMDB ter um candidato a governador com enorme força eleitoral.

“Fortalece é claro, mas o André já sai fortalecido para a eleição do ano que vem por tudo que já fez pela Capital e pelo Estado. Não é porque perdemos a eleição do ano passado (em Campo Grande) que já saímos com projeto naufragado para 2014”, afirmou o ex-presidente da Câmara da Capital, que foi um dos postulantes à vaga de candidato a prefeito da Capital no ano passado, e acabou abrindo mão em favor do deputado federal Edson Giroto (PMDB), que não obteve sucesso na disputa com Alcides Bernal. “André tem história”, acrescentou.

Aliança com PT – Apesar da posição favorável à candidatura própria do PMDB no ano que vem, o vereador Paulo Siufi acha possível um entendimento com o PT, já que existe uma aliança a nível nacional. “Mas tem de ver lá na frente se vai poder porque deve vir uma reforma política por aí”, ressalvou ele.

Siufi admitiu, porém, que, como os dois partidos e aliados têm maioria no Congresso Nacional a tendência é que continuem caminhando juntos, favorecendo alianças também nos estados. “Aí nós vamos estar juntos aqui, se Deus quiser”, informou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions