A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

07/01/2016 11:56

Conversa foi boa para "curar feridas", diz vereador petista sobre Bernal

Antonio Marques
O vereador Marcos Alex (à esquerda) e Ayrton Araújo conversam durante última sessão na Câmara. Após a volta de Bernal, eles declararam independência da gestão (Foto: Fernando Antunes)O vereador Marcos Alex (à esquerda) e Ayrton Araújo conversam durante última sessão na Câmara. Após a volta de Bernal, eles declararam independência da gestão (Foto: Fernando Antunes)

A conversa entre os três vereadores do Partido dos Trabalhadores e o prefeito Alcides Bernal (PP) ocorrida na noite dessa quarta-feira, 6, foi considerada positiva, serviu para "curar feridas" e restabelecer o diálogo com o Executivo, depois de um período que a relação ficou estremecida entre os parlamentares e o prefeito, incluindo críticas mais acentuadas.

Para Alex do PT, a conversa de ontem foi positiva no sentido de promover a retomada do diálogo e a paz com Bernal, que ele considerava estar interrompido. “Com nosso afastamento, houve desgaste em razão da ocorrência de críticas acentuadas de ambas as partes. A reunião serviu para curar algumas feridas e colocou um ponto neste rompimento”, garantiu o parlamentar.

O PT foi um dos partidos, ao lado do PPS e do PDT, que participou e apoio a administração de Bernal e se posicionou contrário a sua cassação, em março de 2014. Até então, Marcos Alex foi seu líder no Legislativo, enquanto a ex-vereadora Thais Helena ocupava a Secretaria de Assistência Social. O partido foi defensor da volta de Alcides Bernal ao Paço Municipal.

No entanto, logo após o retorno à prefeitura, Bernal não manteve Marcos Alex, Ayrton Araújo e Thais Helena do seu lado, por não haver acordo para a participação do PT em seu governo. Sem resposta do prefeito, os vereadores, sob a coordenação do Diretório Municipal do partido, anunciaram a independência em relação a administração.

Segundo Alex, não foi tratado qualquer possibilidade de participação do partido na administração municipal. “Isso é assunto para a direção do partido”, observou. A possibilidade de o partido voltar a ser aliado do prefeito também, conforme o parlamentar, não esteve na pauta. Mas ele admitiu que a bancada pode reaproximar do Executivo diante do canal aberto de diálogo direto com Bernal.

Eleições 2016 – Um dos pontos da conversa foi as eleições municipais na Capital neste ano, com a possível reeleição de Bernal. Conforme Marcos Alex, o PT não pode descartar a possibilidade de apoiar a candidatura do prefeito. Porém, ele esclarece que hoje a decisão do partido é disputar com candidato próprio, que seria o deputado federal Zeca do PT. “Se o Zeca declinar, temos Pedro Kemp, Amarildo Cruz, Cabo Almi e até meu nome estará à disposição, se for preciso”, revelou o vereador.

Para Alex, o PT, não tendo candidatura própria, poderia apoiar o presidente da Cassems, Ricardo Ayache, ou até mesmo um nome do PDT, mas não descarta a reeleição de Alcides Bernal como uma alternativa para o partido. “Tudo isso vai ser discutido no âmbito da direção partidária. Penso que até março devemos ter o assunto esclarecido.”

Sobre a bancada do PT na Câmara, Alex disse acreditar que a tendência estar mais unida e a chegada de Roberto Durães, que assumiu a vaga de Thais Helena, deve consolidar o trabalho do partido na Casa. “Depois de ontem, entendo que o colega Durães esta bem alinhado conosco e vamos trabalhar para fortalecer nossa bancada”, afirmou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions