A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Agosto de 2017

17/09/2013 16:52

Coringa elogia Executivo e provoca "ira" dos colegas de oposição na Câmara

Luciana Brazil e Jéssica Benitez

O vereador Coringa (PSD) acabou causando mal estar entre os parlamentares da oposição, na manhã de hoje (17), durante sessão na Câmara, depois de usar a tribuna para elogiar o Executivo. Alguns vereadores criticaram o pronunciamento e foram duros na reprovação. No discurso, Coringa, que é da oposição, disse que o Legislativo e o Executivo “precisam selar a paz”, e deu a entender que o Executivo tem feito o seu papel.

Ele frisou a ida do secretário municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento, Wanderley Ben Hur da Silva, até a Casa de Leis como um ponto positivo. Ao terminar o discurso, Coringa foi abordado pelos vereadores Wanderlei Cabeludo (PMDB), Paulo Pedra (PDT), Grazielle Machado (PR) e Chiquinho Telles (PSD).

Sentindo-se intimado, ele voltou a usar a palavra e tentou amenizar os “elogios”. “Eu quis dizer que a reunião de hoje foi boa e que os poderes devem se relacionar por Campo Grande. Quero selar um pacto de união pela Capital porque a cidade está parada”, se explicou.

Integrante da mesma legenda, o vereador Chiquinho Telles fez questão de deixar clara a divergência de opiniões. “Eu discordo do Coringa. Os vereadores estão fazendo muito por Campo Grande, os 29 parlamentares. Nós estamos ensinando o Bernal porque ele não sabe trabalhar. Estamos quase perdendo o shopping das Moreninhas por incompetência da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, de Ciência e Tecnologia e do Agronegócio). Qual é a culpa do Legislativo nisso?”, questionou.

E Chiquinho continuou com um tom mais hostil: “Não vem com essa conversa de bêbado, dizer que a Câmara não trabalha”.

Paulo Pedra (PDT) engrossou o discurso contrário ao de Coringa e disse que os vereadores estão fazendo o melhor pela cidade. “Os vereadores estão procurando representar bem os eleitores, e o que não tem acontecido é diálogo harmônico. Nesses 10 meses o Executivo não fez isso. Qualquer prefeito com inteligência mediana sabe que não pode enfrentar o Legislativo, que é o maior poder de qualquer município”.

Pedra ainda relembrou a denúncia de que familiares do secretario Municipal de Cultura, Julio Cabral, teriam ido até a Câmara para “denegrir os vereadores”. Recentemente, duas irmãs de Cabral foram vistas distribuindo cartazes durante uma manifestação contra os vereadores.

“O prefeito manda as irmãs do secretário virem denegrir a imagem dos vereadores. Os vereadores não mandam ninguém denegrir a imagem do prefeito. Não existe reunião nas secretarias, está tudo parado. E isso é culpa da administração que não começo”.

Em defesa do Coringa, Marcos Alex (PT) também usou a palavra para dizer que a Câmara tem cometido excessos. “Temos que fazer crítica ao prefeito, mas também auto-crítica. Na minha opinião a Câmara tem cometido alguns excessos. Os poderes tem que ter harmonia”.




Sinceramente, algum vereador falar que a câmara esta fazendo a parte dela e no mínimo uma piada. Alguns vereadores insistem em dizer que não tem conversa com executivo, mas que tipo de conversa sera essa? Estes vereadores tem que tomar um pouco de vergonha e começarem a trabalhar, e sem falar na humilhação para o povo de Campo Grande ter vereados cassados ainda atuando na câmara por forca de liminar e uns outros que ganhavam sem trabalhar...
 
Marcelo Reis em 17/09/2013 21:39:24
Parabéns ao vereador Coringa. Finalmente percebeu que essas divergências políticas não são positivas, pois diferente do que o Paulo Pedra disse, não há o mais forte e muito menos vencedor entre os poderes quando a população está perdendo...
 
Jair Lima em 17/09/2013 18:37:48
De que adiantou o Bernal comprar um apartamento de mais de um milhão se nem pode usar a piscina, para não afogar o Coringa...
 
Marco Aurélio em 17/09/2013 17:53:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions