ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 25º

Política

Corregedoria recebe gravação do MPE, antes de fechar relatório sobre caso

Picarelli deve apresentar parecer nesta semana

Leonardo Rocha | 19/12/2016 10:06
Maurício Picarelli (PSDB) deve entregar parecer a Junior Mochi (PMDB), nesta semana (Foto: Assessoria/ALMS)
Maurício Picarelli (PSDB) deve entregar parecer a Junior Mochi (PMDB), nesta semana (Foto: Assessoria/ALMS)

A Corregedoria da Assembleia já recebeu a gravação do MPE (Ministério Público Estadual), sobre a conversa entre os deputados Paulo Corrêa (PR) e Felipe Orro (PSDB), em que houve a suposta "dica de fraude" na folha de pontos dos servidores. Com a chegada do material, falta apenas terminar o relatório sobre o caso.

O corregedor da Assembleia, o deputado Maurício Picarelli (PSDB), tinha adiantado que só faltava chegar esta gravação, para que ele terminasse seu relatório e enviasse seu parecer ao presidente do legislativo, Junior Mochi (PMDB). Caberá a ele decidir se arquiva esta denúncia (interna) ou se abre uma comissão disciplinar de quebra de decoro, contra os parlamentares.

Picarelli explicou que a gravação se trata da "prova oficial" contra os deputados, que foi entregue pelo pastor Jairo Fernandes, ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). Ele é o dono do celular, onde a conversa foi gravada e depois divulgada nas mídias sociais.

O corregedor chegou a cogitar pedir uma perícia sobre este material, mas ponderou que nesta reta final, vai avaliar o conteúdo e terminar seu parecer. Ele também já explicou que os deputados podem ser punidos com uma advertência verbal, até a cassação dos mandatos.

Polêmica - Na conversa gravada e divulgada nas redes sociais, Corrêa aconselha Orro a regularizar o ponto dos seus servidores, alertando que existia uma investigação feita pela Rede Globo sobre o assunto, em diversos legislativos estaduais. Ainda sugere ao colega faça um controle dos funcionários do interior, nem que fosse por uma "folha fictícia".

A Corregedoria já colheu os depoimentos dos deputados e das testemunhas, assim como recebeu as respectivas defesas. Por esta razão, deve apresentar o relatório final nesta semana, antes do recesso parlamentar. Como consequência deste episódio, segue em andamento o processo de instalação de ponto eletrônico, na Assembleia.

Nos siga no Google Notícias