A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

07/02/2013 14:50

Depois do PP, agora é o PT que quer a vaga de Lídio Lopes

Josemil Rocha
Lídio tomando posse na Assembleia, no dia 1ºLídio tomando posse na Assembleia, no dia 1º

Nesta semana, mais um partido entrou na briga pela vaga hoje ocupada por Lídio Lopes, expulso do PP, na Assembleia Legislativa. Agora é o PT que está pleiteando na Justiça Eleitoral a vaga do deputado estadual Lídio, que, informou hoje, vai ingressar com Mandado de Segurança para anular a decisão do PP, tomada em meados de dezembro do ano passado sob a justificativa de infidelidade partidária.

Na primeira tentativa de impedir que Lídio assumisse vaga de deputado estadual, o Diretório Regional do PP articulou ação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), para que o segundo suplente de Alcides Bernal, novo prefeito de Campo Grande, Tião Fereia, vice-prefeito de Aquiadauana, herdasse a vaga. Depois, Tião fez tentativa no Tribunal de Justiça. Em ambas houve insucesso.

O novo processo, proposto pelo PT na Justiça Eleitoral, busca a invalidação da posse de Lídio na Assembleia Legislativa, em razão da expulsão por infidelidade ao PP, legenda que integrou a aliança com os petistas na eleição parlamentar de 2010 no Estado. Reivindica a vaga para seu primeiro suplente, o ex-deputado Pedro Teruel, atual coordenador da Funasa em Mato Grosso do Sul.

Já Lídio Lopes, visando proteger o mandato de deputado estadual, anunciou hoje que está entrando na Justiça para anular o processo do PP. “Estou pedindo a anulação porque não fui citado para me defender. Só publicaram a decisão deles, informando que eu tinha cinco dias para recorrer. Mas, antes de tudo isso, era preciso ter citação pessoal. Podiam me achar na Câmara ou no meu endereço residencial e não fizeram isso”, argumentou Lopes.

Além disso, no processo de expulsão o PP teria sido negado direito de acesso aos documento ao advogado de Lídio. “Como agora forneceram a cópia para o PT, pudemos obter os documentos do processo de expulsão e, com isso, vou brigar na Justiça”, declarou Lídio.

Indagado sobre a alegação do PP de infidelidade dele na eleição para a Prefeitura de Campo Grande, por não apoio à candidatura de Alcides Bernal, o deputado Lídio Lopes respondeu: “Eu estava fazendo campanha para candidatos do PP no interior do Estado”.

 

Marun ainda quer votar relatório da JBS antes de posse no ministério
Na véspera de ser empossado como ministro da Secretaria de Governo, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), relator da Comissão Parlamentar Mista de Inqué...
Senado aprova R$ 1,9 bi a estados para compensar desoneração de exportações
Após suspender a sessão do Congresso Nacional, o presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), retomou os trabalhos do plenário da Casa com o obj...
Temer discutirá data de votação da reforma da Previdência nesta quinta
O anúncio do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), de que a votação da proposta de reforma da Previdência ficará para fevereiro causou r...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions