A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

22/11/2013 11:54

Deputados esperam que “pressão” faça o ministro comprar terras em MS

Leonardo Rocha
Deputado destacou que se ministro não agir agora, deve se pedir sua saída (Foto: Divulgação)Deputado destacou que se ministro não agir agora, deve se pedir sua saída (Foto: Divulgação)
Amarildo ressaltou que ministro não tem mais credibilidade, após não cumprir palavra (Foto: Divulgação)Amarildo ressaltou que ministro não tem mais credibilidade, após não cumprir palavra (Foto: Divulgação)

Os deputados estaduais esperam que após a pressão feita pela bancada federal de Mato Grosso do Sul e do governador André Puccinelli (PMDB), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, honre sua palavra e comece a comprar as terras em Mato Grosso do Sul.

“Nós vimos ontem uma forte pressão em cima do ministro, que prometeu começar a resolver a questão pela fazenda Buriti, se ele não agir, iremos pedir sua saída do ministério”, destacou o deputado federal Zé Teixeira (DEM).

O democrata ponderou que agora existe todo um encaminhamento para que as desapropriações comecem a acontecer e que o pagamento das terras deve ser feito por meio de interesse social.

“A União deve desapropriar, pagar a indenização e depois tendo posse da terra fazer o que bem entender, esta é a proposta dos produtores”, enfatizou ele.

Já Lauro Davi (PROS) reconheceu que só depois de ações concretas, eles poderão confiar nas palavras do ministro. “Sabe aquela história, eu já vi este filme? Todos já perderam a paciência, os índios estão invadindo mais terras e os produtores já estão atrás de segurança”.

Davi ressaltou que apesar da “boa vontade” do ministro, é preciso se ater ao processo burocrático que deve ser demorado. “Ele já deveria ter adiantado este tema no meio do ano, mas não fez, pode começar agora, porém não há definição de data”, apontou.

Credibilidade - Apesar de ser do PT, o deputado estadual Amarildo Cruz fez duras críticas ao governo federal e constatou que José Eduardo Cardozo já não tem mais credibilidade.

“É absurda a falta de ação do governo (federal), fica difícil acreditar no ministro que já veio em Campo Grande, nos recebeu em Brasília e nada foi feito, mesmo com o conflito se agravando aqui no Estado”.

Reunião – Ontem em audiência no Senado, em Brasília, o ministro José Eduardo Cardozo garantiu, pela primeira vez, incluir no orçamento-geral da União recursos para comprar terras e resolver conflito de produtores rurais com indígenas. Até o dia 30, deverá sair o preço de fazendas na região do Buriti para dar início a negociação.

Em alguns momentos da audiência, o clima chegou a esquentar devido às duras críticas e cobranças feitas pela bancada ruralista e pelo governador André Puccinelli ao ministro. Em julho, Cardozo prometeu apresentar uma solução para o conflito em 45 dias, mas não cumpriu com a palavra.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions