ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Política

Deputados votam se profissionais da beleza e estética são essenciais

Autor do projeto quer reconhecer atividades alegando importância dos trabalhadores para sensação de bem-estar

Por Gabriela Couto | 21/06/2021 10:29
Se sancionado, projeto de lei vai garantir que profissionais da beleza e da estética funcionem normalmente durante as regras mais duras de restrição (Foto Arquivo)
Se sancionado, projeto de lei vai garantir que profissionais da beleza e da estética funcionem normalmente durante as regras mais duras de restrição (Foto Arquivo)

Será votado amanhã (22) o projeto de lei do deputado estadual Carlos Alberto David (sem partido) que aumenta a lista de serviços considerados essenciais durante a pandemia. A proposta quer incluir atividades prestadas pelos profissionais cabeleireiros, barbeiro, esteticista, manicure, pedicure, micropigmentadora, bronzeamento, depilador, maquiador e atividade afins  como fundamentais para continuarem funcionando mesmo com as regras de restrições mais duras.

Conforme a justificativa do projeto, os serviços prestados por esses profissionais são necessários para que o indivíduo tenha sensação de bem-estar, saúde e conforto íntimo e mental.

“Indubitavelmente, a pessoa que procura os serviços prestados por esses profissionais recebem os tão necessários serviços de higiene, beleza e bem-estar, o que lhes trazem proteção para a sua saúde física e mental”, ressalta o texto.

O autor ainda ressalta que esses trabalhadores precisam continuar atuando para garantir o sustento próprio e de sua família. Vale destacar que a Assembleia Legislativa tem debatido sobre o assunto em todas as sessões e até o momento já aprovou os projetos do deputado Herculano Borges (Solidariedade) que foi sancionado, garantindo academias e templos religiosos como essenciais durante a pandemia.

O projeto envolvendo os serviços de estética e beleza será votado na sessão ordinária de amanhã (22) na Assembleia Legislativa. A população pode acompanhar por meio das redes sociais da Casa de Leis, a partir das 9h.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário