A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Agosto de 2017

12/12/2016 13:48

Despesas pendentes da prefeitura preocupam equipe de transição de Marquinhos

Richelieu de Carlo
Gestão do prefeito Alcides Bernal termina no dia 31 de dezembro. (Foto: Fernando Antunes)Gestão do prefeito Alcides Bernal termina no dia 31 de dezembro. (Foto: Fernando Antunes)

Conhecidas como “restos a pagar”, as despesas empenhadas, mas não pagas até 31 de dezembro pela gestão do atual prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), preocupam a equipe de transição do próximo chefe do Executivo, Marquinhos Trad (PSD).  “A situação é bem problemática”, afirmou Pedro Pedrossian Neto, em entrevista ao Campo Grande News na manhã desta segunda-feira (12).

Pedrossian Neto, que lidera a equipe, já coletou informações de 10 secretarias e aponta que muita “coisa” será deixada para o próximo gestor da Capital.

“A realidade é complicada. Tem muita coisa pendente, como 13º salário dos servidores, pagamento de fornecedores em atraso, muitos restos a pagar, a situação é bem problemática”, esclarece Pedrossian.

O líder da equipe de Marquinhos não sabe precisar quanto de restos a pagar ficará para a próxima gestão, mas diz que o valor é “bem expressivo”.

A reportagem do Campo Grande News entrou em contato com o a secretário municipal de Finanças, Disney Fernandes, para esclarecimentos de como está a situação atualmente dos restos a pagar. Ele diz que não faz nenhum comentário sobre a situação e que os números serão oficialmente apresentados futuramente.

Cultura - Um exemplo de setor, que tem promessa de dinheiro a receber da Prefeitura, e que pode ficar para o ano que vem é o da Cultura. Após manifestação no Paço Municipal, no início de novembro, o prefeito Alcides Bernal assinou ordem de empenho garantindo o pagamento de R$ 4 milhões para projetos lançados em edital.

O chefe do executivo já declarou que essa verba sairá do duodécimo devolvido pela Câmara Municipal, que tem previsão de fazer a devolução apenas no fim do ano.

Deficit – Outro desafio apontado pela comissão de transição é o deficit mensal de até R$ 30 milhões nas contas do Executivo.

Entre as pastas que já receberam visita da equipe de Marquinhos estão a de Saúde, Finanças, Receita, Educação e Previdência. Nesta segunda-feira (12), há reunião agendada com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano).

“Nossos trabalhos seguem até o dia 31 de dezembro, até continuaremos coletando informações”, conclui Pedro Pedrossian Neto.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions