A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

27/12/2013 15:43

Filho do vice do TJMS alega “mérito” próprio para ser nomeado por Bernal

Josemil Arruda e Kleber Clajus
Vice do TJMS, João Batista, suspendeu ontem duas vezes julgamento de Bernal (Foto: arquivo)Vice do TJMS, João Batista, suspendeu ontem duas vezes julgamento de Bernal (Foto: arquivo)

O arquiteto e urbanista Rubens Moraes da Costa Marques, filho do vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador João Batista da Costa Marques, garante que foi nomeado pelo prefeito Alcides Bernal (PP) para um cargo na Fundação Municipal de Cultura (Fundac) devido às qualidades pessoais, nada tendo a ver com o fato de seu pai ser magistrado.

“Estou há dez anos nessa divisão de patrimônio cultural. Sou um estudioso dessa área. E entrei por mérito e experiência”, garantiu Rubens da Costa Marques. Embora servidor efetivo, Rubens Moraes foi nomeado para compor a Comissão Gestora do FMIC (Fundo Municipal de Investimentos Culturais), conforme Diário Oficial do dia 18 de setembro passado.

Na “guerra de liminares” de ontem em torno do julgamento do prefeito Alcides Bernal na Câmara de Campo Grande, João Batista da Costa Marques concedeu as duas liminares que suspenderam a sessão extraordinária que poderia resultar na cassação do progressista.

O fato causou indignação até mesmo na seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), que pretende ingressar com pedido de investigação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

 

 



hummmm.....conforme o ditado...só pra ingles vê..o povo tá cansado de tantas balburdias na politica...até quando temos que suportar????
 
marly ribeiro em 30/12/2013 10:36:28
Mas foi o PMDB que nomeou Rubens em 2007. O Bernal apenas continuou com ele. Essa nomeação de setembro nada tem a ver com cargo, pois para fazer parte da comissão do FMIC, os servidores não recebem nada. Por favor, publiquem. Obrigado.
 
Willian Jose em 30/12/2013 10:25:53
VERGONHA, é o mínimo.
SUSPEITO, é outro mínimo.
No mínimo!!
OAB vá fundo nisso.
 
Cristian Lefevre em 28/12/2013 17:18:18
so uma palavra,,KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK,,SERA QUE ELE ENTENDEU??????
 
laercio silva em 27/12/2013 18:53:24
Vocês falam demais!!! Rubens é especialista em patrimônio histórico cultural de MS! Estuda esse assunto no mínimo há 13 anos!! Conheço-o da pesquisa para o Livro Trilogia do Patrimônio Histórico Cultural de MS, no ano de 2000, quando tive o prazer de trocar informações com ele para a minha Monografia!!! Desconheço outra pessoa com o "Knowhow" dele na área de Patrimônio Cultural Arquitetônico!!!!
 
eline nozzella em 27/12/2013 17:34:44
papai defendendo o filhinho, vcs como sempre correndo atrás do dinheiro , lixo do judiciário.
 
rone viana em 27/12/2013 16:07:39
kkkkkkkkk Faz me rir....
 
Carlos Magno em 27/12/2013 15:57:31
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions