ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 21º

Política

Funai tem de parar de “fazer besteiras” e prejudicar a “paz”, diz Puccinelli

Por Josemil Arruda | 23/12/2013 08:58
Governador também criticou o governo federal por promessa de compra não cumprida (Foto: arquivo)
Governador também criticou o governo federal por promessa de compra não cumprida (Foto: arquivo)

O governador André Puccinelli criticou esta manhã a atuação da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Mato Grosso do Sul. “A Funai tem de parar de fazer besteiras e radicalizar. Quando ela não se metia demais, havia paz no campo”, afirmou.

Para ele, a falta de uniformização da ação do governo federal, aí incluída a Funai, prejudica a relação entre fazendeiros e indígenas. “O governo federal tem de ter uma política clara em que brasileiros índios sejam respeitados e os brasileiros não índios também”, defendeu o governante.

André cobrou o governo federal pela promessa não cumprida até hoje de compra das terras invadidas pelos índios em Mato Grosso do Sul. “O governo não cumpriu o prazo, é frustrante”, afirmou o chefe do Executivo, durante entrevista ao Bom Dia MS, da TV Morena.

Lembrou que quando o ministro da Justiça, José Eduardo, esteve em Mato Grosso do Sul se comprometeu a solucionar o problema em 90 dias, tendo tido posteriormente a autorização da presidente Dilma Roussef. Depois disso houve uma prorrogação para o dia 15 de dezembro, que também foi descumprido.

Com essa situação, segundo Puccinelli, fazendeiros e índios não acreditam mais nas promessas do governo federal de solucionar. Puccinelli destacou que o governo do Estado sempre auxiliou o governo federal na busca da solução. “Mandamos gente para auxiliar na avaliação das terras e apesar disso o governo federal não define. Decisão é dele”, declarou.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário