A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Julho de 2018

04/09/2017 10:44

Hashioka tem autonomia para formar diretoria do Detran, diz governador

Governador diz que não vai interferir na escolha dos nomes e que será levado em conta critérios técnicos

Leonardo Rocha
Governador Reinaldo Azambuja, ao lado do diretor-geral da Ejud-MS, Julio Roberto Siqueira (Foto: André Bittar)Governador Reinaldo Azambuja, ao lado do diretor-geral da Ejud-MS, Julio Roberto Siqueira (Foto: André Bittar)

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) afirmou que o novo diretor-presidente do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de MS), Roberto Hashioka, terá toda autonomia para montar a diretoria da instituição, assim como ocorreu na gestão anterior. Também adiantou que confia no ex-prefeito de Nova Andradina, porque ele sempre foi bom gestor.

"O Hashioka terá toda autonomia, ele vai olhar os quadros dos servidores de carreira do Detran, quem já tem experiência, para fazer suas escolhas, na (gestão) anterior haviam pessoas de foram da instituição", disse o governador, durante agenda no TJ-MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), onde teve um bate-papo com novos juízes.

Reinaldo ainda citou que o novo comandante do Detran é um bom gestor, com trabalho comprovado em três gestões a frente do município de Nova Andradina, além de uma passagem no comando da Agepan (Agência de Regulação de Serviços Públicos de Mato Grosso do Sul).

"Em todas as oportunidades mostrou bom trabalho, por isso tenho muita confiança nele. Com certeza vai tornar o órgão mais econômico em seus gastos, em uma política que já estava em andamento, tanto que o Detran tem um dos menores valores do País, nos gastos com registros de documentos", avaliou o tucano.

Escolha - O governador também comentou que a escolha de Hashioka ocorreu no "tempo certo", após a realização da Operação "Antivírus" do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), que teve como alvos, o então diretor-presidente do Detran, Gerson Claro, e outros servidores da instituição.

"A transição durou o tempo necessário, as investigações continuam e vão prosseguir, com o devido espaço para defesa dos denunciados. Tivemos que avaliar e escolher quem ficaria a frente da instituição", disse Reinaldo. A Operação ocorreu na terça-feira (29) passada e Hashioka assumiu oficialmente o novo posto, na última sexta-feira (1).

Hashioka disse ao Campo Grande News que pretende fazer uma gestão técnica e não política e que vai escolher os novos diretores da instituição levando em conta a experiência do quadro de servidores, pelo critério de meritocracia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions