A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

01/09/2017 12:40

Hashioka promete gestão técnica e diálogo com servidores do Detran

Ele disse que vai escolher novos diretores pela experiência, sem influência política

Leonardo Rocha e Richelieu de Carlo
Roberto Hashioka na sala da presidência do Detran-MS (Foto: Richelieu de Carlo)Roberto Hashioka na sala da presidência do Detran-MS (Foto: Richelieu de Carlo)

O novo diretor-presidente do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), Roberto Hashioka, começou cedo, por volta das 7h30, seu primeiro dia de trabalho na instituição, após ser nomeado nesta sexta-feira (1º) pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele promete uma gestão técnica e não política, tendo diálogo constante com os servidores.

Ele recebeu a equipe do Campo Grande News, na sala da presidência, para anunciar o que pretende fazer na instituição. Apesar da turbulência que o órgão convive, em função da Operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), disse que as atividades estão sendo realizadas, com normalidade.

"Assumi o cargo não para ganhar votos e sim para fazer uma gestão técnica, minha vida sempre foi pautada assim, desde que era prefeito de Nova Andradina", disse ele. Hashioka ressaltou que ficou impressionado com a estrutura e tamanho do Detran-MS, que conta com 1.200 servidores, entre efetivos, comissionados e terceirizados.

O novo gestor disse que o órgão seguiu com as atividades, independente do afastamento da antiga diretoria, pois segundo ele, tem "capacidade e autonomia" funcional, lembrando que apenas ficou prejudicado avaliações no interior do Estado, que foram canceladas. "Não havia recursos liberados para pagar as diárias dos avaliadores, mas até segunda-feira (04), vamos resolver a questão".

Diretores - Hashioka disse que vai escolher os novos diretores da instituição levando em conta a experiência do quadro de servidores, garantindo que será feita por "meritocracia", sem qualquer indicação política. "O único que deve ser cargo de confiança é o presidente, que é uma escolha política, mas o restante precisa ser de pessoas técnicas e com conhecimento".

Também prometeu uma gestão com "austeridade", mas que cobre e exija produtividade. "O Detran precisa ser eficaz para sociedade, oferecendo de forma prática e eficiente os serviços para a população".

Sobre as denúncias de um esquema de corrupção, para desvio de recursos públicos, dentro da instituição, o novo comandante disse que ainda não se inteirou sobre todo o processo e contratos, mas acredita que "não houve tais irregularidades". Hashioka foi escolhido para substituir Gerson Claro, que pediu demissão ontem (31).

O ex-prefeito de Nova Andradina já comandou a Agepan (Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos do Mato Grosso do Sul) entre 2011 e 2012 - quando saiu para assumir pela terceira vez a cidade do interior. Ele também é servidor de carreira da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). Sua esposa, Dione Hashioka, também foi eleita duas vezes deputada estadual.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions