A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/06/2016 15:05

Iniciante na política, empresário reúne 9 partidos para disputar prefeitura

Antonio Marques e Leonardo Rocha
Rogerson Rímoli já reúne nove partidos na sua pré-candidatura a prefeito de Três Lagoas (Foto: Reprodução/Facebook)Rogerson Rímoli já reúne nove partidos na sua pré-candidatura a prefeito de Três Lagoas (Foto: Reprodução/Facebook)

O empresário do ramo de papel, Rogerson Rímoli, pode surpreender na disputa da prefeitura de Três Lagoas, município a 338 km de Campo Grande, na divisa com São Paulo. Sua pré-candidatura a prefeito pelo PDT já reúne nove partidos, conforme o deputado estadual Eduardo Rocha (PMDB). Até o momento outros três nomes já se apresentaram na corrida ao Executivo Municipal.

Filho de família tradicional na cidade e advogado de formação, Rímoli é pessoa nova na política, sem candidaturas anteriores. Questionado sobre o motivo de iniciar na carreira política em um momento tão difícil para os políticos, ele disse que é justamente o inconformismo com a atual situação que o incentivou a participar. “A proposta é fazer uma administração transparente e participativa”, declarou.

De acordo com o deputado Eduardo Rocha, além do fato de Rogerson Rímoli ser novato na política, “ele também se destacou nas pesquisas internas do partido (o PMDB)”. O pré-candidato revelou que após decidir disputar a prefeitura fez conversas com diversos partidos em torno do projeto de administração do município e formou um bloco coordenado pelo PDT. Na outra ponta também havia outro bloco comandado pelo PMDB e agora dos dois se uniram e já somam mais sete (PSB, PPS, PEN, PSDC, PV, PSL e PROS), com possibilidade de outras legendas aderirem ao projeto, como o PSC do senador, recém-empossado, Pedro Chaves.

Conforme Eduardo Rocha, Rogerson é uma pessoa com vontade de administrar a cidade e o PMDB, que esteve à frente da administração municipal nos últimos 20 anos, vai lançar apenas chapas de vereadores. A meta, segundo o deputado, é a reeleição dos três parlamentares peemedistas. “Chegou o momento de dar espaço para novos partidos. Uma folga para nós e para a população”, comentou o deputado.

Na chapa de Rímoli, de acordo com Rocha, está sendo articulado para vice-prefeito o auditor fiscal Fabrício Venturolli (PROS), “uma pessoa com boas ideias e disposto a ajudar na administração”, contou o deputado estadual.

Entre os adversários na disputa já anunciados estão os vereadores Jorge Martinho (PSD) e Idevaldo Claudino, que deixou o PT e se filou ao PTB; e o deputado estadual Ângelo Guerreiro (PSDB), que tem o apoio do governo do Estado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions