A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 20 de Agosto de 2017

17/01/2014 11:22

Lídio critica ação “ditatorial” de Bernal e vai convidar Chocolate para o PEN

Leonardo Rocha
Lídio irá convidar Chocolate para ingressar no PEN e assim ter um representante na Câmara (Foto: Arquivo)Lídio irá convidar Chocolate para ingressar no PEN e assim ter um representante na Câmara (Foto: Arquivo)

O deputado estadual Lídio Lopes (PEN) criticou a decisão do diretório regional do PP que resolveu expulsar o vereador Chocolate. Ele ressaltou que o partido mais uma vez foi “ditatorial” e não deu direito de defesa aos seus filiados. Lídio também foi expulso do PP por infidelidade partidária, a mesma alegação usada contra o vereador da Capital.

“Novamente tiveram uma decisão esdrúxula, sem que houvesse espaço para defesa, lamento a forma ditatorial que a direção do PP trata seus membros, esta história é semelhante a minha, que não tive direito de me defender”, ressaltou ele.

Lídio inclusive afirmou que vai formalizar um convite ao vereador Chocolate, para que ele possa ingressar no PEN. “Vou convidá-lo de forma oficial, para que ele venha ao nosso partido, onde terá espaço para atuar e debater suas propostas. Será bem vindo”, revelou.

O presidente regional do PEN acredita que a vinda de Chocolate irá fortalecer a legenda na Capital, que até o momento não tem representante na Câmara Municipal.

“Será ótimo para o partido, pois é um excelente quadro político em Campo Grande, aqui ele terá o direito de se manifestar, sem que seja punido por isto”, garantiu ele.

Lídio foi expulso pela direção do PP no final de 2012, sob a alegação que teria apoiado a campanha (eleitoral) do adversário do prefeito Alcides Bernal (PP). O partido entrou na justiça para ficar com sua vaga na Assembleia, porém o deputado venceu o embate e mudou-se para o PEN.

Expulsão - Chocolate foi expulso por infidelidade partidária por ter votado a favor da abertura da Comissão Processante contra Bernal. O presidente da Comissão de Ética do PP, Ulisses Duarte, confirmou que a decisão foi tomada no final do ano passado e comunicada em janeiro à Justiça Eleitoral.

Ele ainda alegou que Chocolate votou contra o interesse do prefeito em outras oportunidades. “O vereador fez a defesa através de advogado constituído e aí a Executiva deliberou pela expulsão, de forma unânime”.

Com a possível cassação, Bernal tentou ampliar sua base na Câmara e  conversou com Chocolate, porém não conseguiu trazê-lo de volta em função da mágoa do vereador, depois que o prefeito exonerou sua esposa do Instituto Mirim.




bernal ta certo do que fez, se fosse eu faria a mesma coisa, eu sei que tem os pòs e os contras, mais digo ( esse prefeito vai fazer muita coisa boa para campo grande se deus quizer è assim que eu penso) e olha que nem votei nele.
 
natal araujo em 17/01/2014 12:07:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions