A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

10/07/2014 12:10

Maioria dos deputados é favorável à diminuição dos dias de sessão na campanha

Ludyney Moura
Pedro Kemp, do PT, foi único dos parlamentares ouvidos a se mostrar contrário à mudança. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS) Pedro Kemp, do PT, foi único dos parlamentares ouvidos a se mostrar contrário à mudança. (Foto: Giuliano Lopes/ALMS)

Os deputados estaduais estudam diminuir, durante o período de campanha eleitoral, ainda mais os dias de sessões da Assembleia Legislativa, que são realizadas de terça a quinta-feira. Um projeto está sendo elaborado para que os parlamentares realizem as três sessões ordinárias em apenas dois dias, segunda e terça-feira, deixando o restante da semana livre para campanha. Dos parlamentares ouvidos pela reportagem, a maioria é favorável à sessão.

Apenas o petista Pedro Kemp se mostrou contra a medida. “Nós temos que obedecer o regimento interno . Temos que conciliar o trabalho legislativo com a campanha, e sou contra alterar o ritmo”, defende Kemp. Na sessão de hoje, a última da semana, dos 15 deputados que passaram pela Casa, apenas quatro estavam presentes em seu encerramento.

A proposta que quer alterar os dias de sessão na Assembleia Legislativa do Estado é vista com bons olhos pelos parlamentares, que, em sua maioria, acreditam que a medida não vai alterar a rotina dos trabalhos legislativos. “O homem público que se disponibiliza a fazer o serviço público tem que estar disponível para fazer o atendimento ao público o tempo todo. Essa mudança, para mim, não vai fazer diferença. O dia tem 24 horas, dá tempo para um série de coisas, inclusive fazer campanha. Pessoalmente a mudança não vai interferir”, disse o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB).

O projeto é de autoria do deputado Lauro Davi, do PROS, que prometeu apresentar a proposição no início da próxima semana, a última antes do recesso da Casa. Companheiro de bancada de Lauro, o deputado Osvane Ramos é outro favorável à proposição do correligionário.

“Isso não trará prejuízo para a sociedade, mas sim trará transparência e moralidade. Nós estamos em um processo eleitoral, e também precisamos cumprir com nossa obrigação de campanha, sem se esquecer da atuação parlamentar. Também para não criar aquela conversa de que o deputado em campanha não aparece na sessão”, aponta Ramos.

Felipe Orro (PDT) também se mostrou favorável à proposta. “Para trabalhar é melhor. O interessante seria transferir a sessão de quinta-feira para segunda-feira, tanto para facilitar a campanha, quanto para facilitar a atuação do deputado nas bases”, declarou.

Para o vice-líder do governo na Assembleia, deputado Márcio Fernandes (PTdoB), a medida precisa ser melhor bem analisada. “O que não pode e deixar de acontecer a sessão. Se isso for contribuir não vejo problema. Os trabalhos precisam continuar normais”, disse.

Ao Campo Grande News o autor da proposta já havia antecipado a questão. “Já estou conversando com os partidos sobre esta ideia, que pretende otimizar os trabalhos na Casa e facilitar a realização de campanha aos deputados, a maioria está de acordo com a proposta, mas ainda estamos conversando e articulando o tema”, destacou Lauro Davi.

Para ser apreciada a tempo de valer para estas eleições, o projeto precisa ser encaminhado à mesa diretora da Assembleia no começo da próxima semana, a última antes do recesso parlamentar, que dura até o começo do próximo mês de agosto. Dos 24 deputados atuais, 18 vão tentar a reeleição. 

Candidatos gravam programa eleitoral e discutem estratégia de campanha
A agenda dos candidatos ao Governo do Estado para está quinta-feira (10) é marcada, principalmente, pela gravação dos programas eleitorais para rádio...
Na Assembleia, CPI faz nova audiência e deputados estudantes realizam sessão
A semana de 7 a 11 de julho, conta com seis eventos na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, além das sessões ordinárias de terça, quarta e q...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions