A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

15/09/2016 11:32

Milionário, candidato a prefeito é suspeito de enriquecimento ilícito

Waldemar Gonçalves
Euclides é candidato a prefeito de Inocência. (Foto: Sônia Ezídio/Folha Integração)Euclides é candidato a prefeito de Inocência. (Foto: Sônia Ezídio/Folha Integração)

Com patrimônio declarado de R$ 7 milhões e candidato a prefeito de Inocência – município a 330 km, de Campo Grande, o auditor fiscal aposentado Euclides Teodoro de Campos (PMDB) teve pedido de quebra de sigilo bancário por suspeita de enriquecimento ilícito.

Em 2014, o MPF (Ministério Público Federal) de São Paulo e a Receita Federal criou força-tarefa após sindicâncias contra fiscais para apurar diferenças entre a renda líquida e a variação patrimonial de auditores.

No pedido de quebra do sigilo, encaminhada em 10 de junho de 2015 à Justiça Federal de São Paulo, o MPF cita o procedimento interno da Receita Federal que reuniu indícios que configuram enriquecimento ilícito de Euclides e outro auditor fiscal.

A apuração verificou que Euclides Teodoro de Campos, a esposa e os três filhos são sócios, proprietários, acionistas de quatro empresas: R.V. Assessoria e Administração Ltda; Pontual Assessoria e Administração Ltda; Monarka Brasil Estacionamentos Ltda; e LGC Brasil Empreendimentos e Participações Ltda.

Ao consultar as declarações do Imposto de Renda, a Receita Federal localizou diversos empréstimos entre os familiares do candidato e suas empresas, com objetivo de justificar os supostos rendimentos.

No ano-calendário de 2012, Euclides teve total de R$ 1.425.997,81 de créditos em suas contas bancárias sem justificativa. Até 2009, a filha dele tinha pouca movimentação e baixos rendimentos declarados, mas passou a movimentar elevadas quantidades financeiras e obter diversos empréstimos de seus familiares.

A família é declarante do ITR (Imposto Territorial Rural) de 14 fazendas, com área total de 14.796 hectares. O valor declarado de todo os imóveis rurais soma R$ 28,4 milhões, porém, o valor de mercado foi estimado em R$ 74,5 milhões.

O documento ainda informa que o núcleo familiar se envolveu em três transações com indícios de improbidade administrativa em relação a fazendas.

Durante a fiscalização da Receita, o servidor, esposa e filhos não apresentaram extratos bancários nem os livros contábeis/fiscais das empresas que controlam. O pedido de quebra de sigilo foi protocolado em 11 de junho de 2015 na Justiça Federal de São Paulo. O processo está sob sigilo.

No mês passado, a 5ª Vara Cível de São Paulo encaminhou carta precatória para ouvir Euclides Teodoro de Campos à Justiça Federal de Três Lagoas. O documento foi remetido para a comarca da justiça estadual em Inocência.

De acordo com a assessoria de imprensa do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), o procedimento é sigiloso e não pode informar se houve depoimento. A reportagem também entrou em contato com o MPF de São Paulo, mas ainda não teve retorno.

Eleição – À Justiça Eleitoral, o candidato declarou bens de R$ 7.620.100,00, composto por fazenda em Inocência, lotes em Campo Grande, empréstimos a receber, 78 cabeças de bovinos e um Fiat Uno 2011. Euclides lidera a coligação “Renovação, Humildade e Desenvolvimento”, composta por PP, PMDB, PSC, DEM, PSB, SD, PTC e PV.

O registro do candidato a prefeito foi deferido em primeiro de setembro e não houve pedido de impugnação. A campanha arrecadou R$ 31.670, sendo R$ 31.350 doados por Euclides. O Campo Grande News ligou para o celular do candidato, mas ele estava em visitas e não pôde atender a ligação.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions