A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

23/05/2011 19:13

Ministra sugere tanques de pesca no lugar de pastagens degradadas

Fabiano Arruda

Salvatti e Puccinelli discutiram projetos estratégicos para aumentar produção de peixes no Estado

Produção de peixes em MS pode aumentar de 20 mil toneladas para 200 mil, diz ministra. (Foto: Divulgação)Produção de peixes em MS pode aumentar de 20 mil toneladas para 200 mil, diz ministra. (Foto: Divulgação)

A ministra da Pesca e Aquicultura, Ideli Salvatti, que cumpre agenda desde ontem em Mato Grosso do Sul, sugeriu hoje à tarde, em entrevista na Governadoria, a escavação de tanques aquáticos no lugar de pastagens degradadas pelo gado como estímulo à piscicultura no Estado.

Salvatti fez a sugestão como forma de aproveitar as áreas e destacou o potencial e a diversidade de peixes em Mato Grosso do Sul. “O Estado tem um enorme potencial, em área, pesquisa e espécies. Há muita água para aproveitar”, disse.

Em Mato Grosso do Sul são três parques aquáticos: Jupiá, Porto Primavera e Ilha Solteira. Com a produção dividida entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, a reivindicação da ministra foi que o governo do Estado crie legislação específica para que os recursos gerados por meio desta economia contemplem as duas federações.

O projeto destacado por Ideli é o da Usina Hidrelétrica de Ilha Solteira, em São Paulo, na bacia do Rio Paraná, mas que contempla Mato Grosso do Sul e Minais Gerais, conforme ela. A área é destinada para instalar tanques redes, destinados a engorda de peixes.

“Mato Grosso do Sul, que produz 20 mil toneladas por ano, pode produzir 200 mil”, vislumbrou.

Outro ponto defendido pela ministra para MS é uma política de isenção tributária para pequenos produtores de peixes. Após conversa com o governador, ela afirmou que acredita ser possível que a legislação estadual seja modificada para contemplar o pedido. Além disso, reivindicou a agilidade na liberação das licenças ambientais para este segmento.

Depois de se reunir com Puccinelli por cerca de uma hora, a portas fechadas, Ideli diz que deixou o encontro otimista com a recepção do governador sobre a criação de um possível departamento ou até Secretaria Estadual de Pesca para atender a diversidade, sobretudo, por conta do Pantanal.

Ideli comentou ainda que discutiu com André sobre a relação entre crescimento da produção de espécies no Pantanal e o turismo ecológico sustentável. “Também queremos que ocorra aqui uma boa convivência entre a pesca profissional e a pesca turística amadora, sempre atentos para não prejudicar o meio ambiente”, frisou.

Ela citou exemplos de iniciativas executadas no Norte do País como limitações de pesca em determinados períodos e rios, além da piracema, para preservar a reprodução de peixes.

Aquário - Sobre o Aquário do Pantantal, que terá assinatura de ordem de serviço nesta noite em Campo Grande, a ministra ressaltou a projeção que a obra dará para Mato Grosso do Sul.

“É um aquário que dá visibilidade para as espécies do pantanal, que são quase uma grife. Ele ajuda a desenvolver esta ideia ecologicamente sustentável que é o Pantanal”, finalizou.

O senador Waldemir Moka (PMDB), que acompanhou a ministra no encontro com Puccinelli, também destacou a obra. “É um projeto emblemático que vai destacar a questão educacional, de pesquisa, e o potencial imenso de Mato Grosso do Sul, que tem totais condições de integrar a crescente nacional da produção de peixes no País”.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions