A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

07/08/2016 10:55

Moka diz que plenário vai dar continuidade a processo de impeachment

Senadores irão votar na terça-feira sobre julgamento de Dilma

Leonardo Rocha
Moka diz que plenário do Senado vai referendar decisão da comissão de impeachment (Foto: Alcides Neto)Moka diz que plenário do Senado vai referendar decisão da comissão de impeachment (Foto: Alcides Neto)

O senador Waldemir Moka (PMDB) acredita que o plenário do Senado Federal, vai seguir a decisão da comissão do impeachment,  dando continuidade e confirmando a realização do julgamento contra a presidente afastada, Dilma Rousseff (PT). Esta votação vai começar na próxima terça-feira (09) e segundo o STF (Supremo Tribunal Federal), pode durar até 20 horas.

Moka fez parte da comissão que avaliou o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) e votou em maioria, na semana passada, pelo continuidade do processo, que pode levar a cassação do mandato da petista. O grupo seguiu o relatório do senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), que apontou entre as irregularidades, as famosas "pedaladas fiscais".

Esta votação da próxima terça-feira vai avaliar se deve ocorrer o julgamento da presidente, acatando ou não a decisão da comissão. Para esta definição, basta apenas a maioria simples do Senado Federal, ou seja 41 votos. Se for aprovado, o julgamento da presidente deve ocorrer no final de agosto.

"Acredito que existam votos suficientes para o processo de impeachment continuar no Senado, até porque se trata apenas de maioria simples. Os senadores devem referendar o que decidimos na comissão, não vejo resultado diferente", disse o peemedebista.

Moka ponderou que para o julgamento final, a expectativa é que tenham de 58 a 60 votos a favor do impeachment, já que alguns senadores que não votaram na primeira fase, devem se posicionar a favor da saída da presidente. "Da primeira vez foram 55 votos, agora vai entrar o Jader Barbalho (PA-PMDB), Pedro Chaves (PSC-MS), João Alberto (PMDB-MA) e Eduardo Braga (PMDB- AM)".

Nesta atual fase do processo, o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, é quem fica a frente dos trabalhos, inclusive deve presidir o julgamento final previsto para agosto. A sessão de terça-feira (09) tem previsão de começar por volta das 9h (horário de Brasília). 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions