A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 22 de Setembro de 2018

14/03/2018 19:23

Nelsinho destaca influência de alianças nacionais no mapa eleitoral de MS

Presidente regional do PTB afirma que mantém tratativas com o PSDB e salienta que decisão sobre coligação só será referendada em entre julho e agosto, durante convenções partidárias

Humberto Marques
Pré-candidato ao Senado, Nelsinho mantém tratativas para compor aliança com o PSDB. (Foto: André Bittar/Arquivo)Pré-candidato ao Senado, Nelsinho mantém tratativas para compor aliança com o PSDB. (Foto: André Bittar/Arquivo)

As alianças eleitorais em Mato Grosso do Sul serão diretamente influenciadas pelos entendimentos nacionais entre partidos e só devem ter um ponto final em meados de julho, dentro do prazo para realização das convenções partidárias. A avaliação é do presidente regional do PTB e pré-candidato ao Senado, Nelsinho Trad, ao admitir a aproximação entre seu partido e o PSDB em Mato Grosso do Sul.

“Se engana quem acha que o quadro nacional não terá influência”, destacou Nelsinho, ao considerar ser uma expectativa das direções nacionais de partidos que alianças em torno de candidaturas presidenciais sejam replicadas nos Estados. “Isso não acontece só em relação ao PTB, mas também com o PSDB, MDB, PSD, PSB. A aliança nacional vai repercutir e muito”.

Nas hostes petebistas, Nelsinho afirma que já se discute uma aliança, já que o partido descarta disputar a Presidência da República com cabeça de chapa. Busca-se, agora, um candidato com perfil mais moderado.

“O PTB terá um caminho de centro. O presidente [nacional, Roberto Jefferson] fez reunião conosco e já delineou. O Brasil neste momento não precisa de extremos, seja da esquerda ou da direita. Precisamos de um candidato de centro, conciliador. Que possa ser uma pessoa com experiência administrativa”, destacou o presidente regional petebista.

Regional – Nacionalmente, Jefferson já sinalizou aproximação do PSDB, mais especificamente do governador paulista e presidenciável Geraldo Alckmin. Tal alinhamento também encontra eco em Mato Grosso do Sul, onde Nelsinho encabeça tratativas com os tucanos, que no fim de semana oficializaram a disposição de lançar o governador Reinaldo Azambuja à reeleição.

“Iniciamos essa tratativa [de apoio], que se concretizará no momento oportuno, quando fechar as alianças”, disse Nelsinho, que no sábado participou em Ivinhema –a 282 km de Campo Grande– de ato do PSDB estadual no qual o projeto político foi exaltado.

O dirigente do PTB-MS afirma que, caso seja confirmada, a aliança com os tucanos representaria um caminho “coerente”, já que Nelsinho destaca ter uma boa relação histórica com o PSDB.

“Eles nos apoiaram em duas eleições para prefeito, em uma delas indicando a vice [a ex-conselheira do Tribunal de Contas Marisa Serrano] e na outra apoiando a reeleição. E em 2014 fui o primeiro a manifestar apoio ao Reinaldo no segundo turno das eleições para governador, que ele venceu”, disse.

“Esse vento que sopra para esse lado não tem nada de estranho, pelo contrário: mostra coerência no caminho que trilhamos. Mas a aliança só se concretiza depois da Copa do Mundo [entre junho e julho], no prazo da Justiça”, finalizou Nelsinho –que foi saudado por Reinaldo no ato em Ivinhema como pré-candidato ao Senado, projeto já admitido pelo petebista.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions