A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

13/03/2018 14:49

Geraldo reclama da aproximação de Murilo Zauith e ameaça deixar PSDB

Deputado federal admite que se governador compor com ex-prefeito, vai aproveitar a janela partidária para trocar de legenda

Helio de Freitas, de Dourados
Geraldo Resende, Reinaldo Azambuja e Murilo Zauith com Temer em Dourados, em julho de 2015 (Foto: Folha de Dourados)Geraldo Resende, Reinaldo Azambuja e Murilo Zauith com Temer em Dourados, em julho de 2015 (Foto: Folha de Dourados)

O deputado federal Geraldo Resende ameaça deixar o PSDB se o partido se unir ao ex-prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB) em eventual composição para apoiar a candidatura do governador Reinaldo Azambuja à reeleição.

O Campo Grande News apurou que a aproximação de Reinaldo a Murilo – adversário político de Geraldo Resende – ganhou força no fim de semana, após o deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB) participar do encontro regional do PSDB em Ivinhema, no sábado, e afirmar que seu partido já conversa internamente e “vai fazer de tudo” para caminhar com Reinaldo nas eleições deste ano.

Ainda segundo notícias de bastidores da política douradense, na sexta-feira (9), José Carlos Barbosa e o também deputado estadual Zé Teixeira (DEM) teriam sido vistos saindo da casa de Murilo em Dourados. Os dois devem se filiar ao PSDB ainda neste mês, aproveitando a janela partidária.

“Os deputados estaduais Zé Teixeira e José Carlos Barbosa não têm autorização do Diretório Municipal do PSDB para tratar da presença do ex-prefeito Murilo Zauith na chapa majoritária que irá disputar a reeleição do Reinaldo porque eles não fazem parte do PSDB”, afirmou Geraldo.

Zé Teixeira e José Carlos Barbosa foram à casa de Murilo para conversar sobre uma eventual candidatura do ex-prefeito como vice na chapa de Reinaldo ou candidato ao Senado. Murilo foi vice de André Puccinelli de 2007 a 2010.

“Antes de discutir qualquer composição, Zé Teixeira e Barbosinha precisam conversar com o diretório municipal. Vamos nos fazer respeitar e posso garantir que nada será imposto ao PSDB local via Campo Grande”, afirmou o deputado.

Revoada – Com intenção de ser candidato ao Senado em 2018, Geraldo Resende não esconde a irritação provocada por eventual aproximação de seu partido a um adversário político e admite deixar o PSDB, ao qual se filiou em 2016, vindo do PMDB, para disputar a Prefeitura de Dourados.

“Se o ex-prefeito Murilo Zauith estiver mesmo sendo convidado para compor chapa com o PSDB, seria de bom alvitre por parte das lideranças do PSDB que digam isso abertamente, porque existem muitos partidos dispostos a terem seus quadros encorpados”, declarou.

Afirmando ter recebido convites de diversos partidos, Geraldo pediu que a cúpula tucana, caso pense em compor projeto do Murilo Zauith, tome a decisão durante a janela partidária. “Se isso ocorrer, vou buscar espaço em outra legenda”, prometeu.

Senado – Ontem, Geraldo Resende já tinha cobrado da cúpula estadual do SPDB “regras claras” para escolha dos dois candidatos ao Senado na eventual chapa liderada por Reinaldo Azambuja.

No encontro regional de sábado em Ivinhema, Reinaldo citou como pré-candidatos ao Senado o atual secretário de Infraestrutura Marcelo Migliori (PSDB) e o ex-prefeito de Campo Grande Nelsinho Trad (PTB).

“O partido precisa tratar essa questão com transparência e respeito aos pré-candidatos. Não é sensato que cada dia surja um nome novo para a vaga sem que aqueles que estão na legenda, como meu próprio nome, do secretário Marcelo Migliori e do secretário Eduardo Riedel, sejam ouvidos pela direção estadual”, afirmou Geraldo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions