A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Agosto de 2017

14/04/2014 17:21

Nenhum vereador quer a Semadur e PT do B leva outro nome para Olarte

Josemil Arruda
Flavio Cesar não quis a Semadur porque vai se candidatar a deputado federal (Foto: arquivo)Flavio Cesar não quis a Semadur porque vai se candidatar a deputado federal (Foto: arquivo)

O PT do B resolveu que nenhum dos três vereadores da Capital será indicado para a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbanístico (Semadur). De comum acordo, os três vereadores resolveram levar amanhã à tarde ao prefeito Gilmar Olarte o nome de um militante do partido para comandar a pasta, que depois da desincompatibilização de Cezar Afonso vem sendo conduzida interinamente por João Alberto Borges dos Santos.

Depois de o vereador Eduardo Romero rejeitar a Semadur, optando por continuar na Câmara, na semana passada Flávio Cesar também se recusou, pondo fim ao projeto do prefeito Gilmar Olarte de levar para a Câmara o primeiro suplente Eduardo Cury (PT do B). “Nenhum dos três vereadores vai assumir. Vamos indicar uma pessoa que compõe o quadro do PT do B”, informou Flavio Cesar.

Embora tenha demonstrado um interesse inicial na Semadur, Flávio Cesar não quis assumir a pasta em razão da decisão de candidatar-se a deputado federal. “Partido tem seus interesses, seus projetos. Na semana passada estive em Brasília conversando com presidente nacional do PT do B e chegamos à conclusão de que esse projeto de eleger um deputado federal por Mato Grosso do Sul não poderia ficar em segundo plano, até porque o partido cresceu bastante no Estado, tendo dois prefeitos e 30 vereadores no Estado, inclusive três na Capital”, argumentou.

Apesar da insistência do prefeito em abrir vaga na Câmara para Cury, o vereador Flavio Cesar garantiu que a conversa com Olarte tem sido muito tranquila desde o inicio do seu governo, em 13 de março. Indagado se Cury não poderia assumir a Semadur, Flávio disse que o assunto chegou a ser tratado com ele, que, porém, alegou ter a preferência de atuar em sua área, a médica.

Optou-se, então, segundo Flávio, por um nome de comum acordo dos três vereadores e o suplente Eduardo Cury. “Vamos indicar um nome para ocupar espaço na administração, de forma que possa contribuir. Não só para ter alguém lá, mas para fazer a pasta funcionar. Hoje a Semadur é bastante complicada, precisa de alguém com perfil para resolver o problema. Existe muita insatisfação de engenheiros, arquitetos e construtores na parte de controle urbanístico. Também é grande a demanda na área ambiental, com muitas notificações do Ministério Público”, apontou o vereador. “A Semadur tem de ser agente facilitador, não complicador do desenvolvimento da cidade. Precisa ter desburocratização e modernização do controle de sistema e processos”, defendeu.

 

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions