A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Agosto de 2017

04/08/2017 10:57

Parte burocrática é próximo passo em renegociação da dívida do BNDES

Priscilla Peres, Lucas Junot e Mayara Bueno

Em Campo Grande para o Fórum de Governadores do Brasil Central, que acontece hoje, o presidente do BNDES, Paulo Rabello, falou sobre o andamento da renegociação da dívida dos estados e disse que o próximo passo é resolver questões burocráticas.

Segundo ele, os s 27 estados devem receber ainda hoje uma carta, pedindo que entreguem documentos burocráticos para o andamento da renegociação "Essa é a primeira etapa, lado A do disco", disse ele.

Rabello detalhou que na reunião do presidente Michel Temer (PMDB) com os governadores, ficou pactuado duas resoluções que resultou numa resolução final, aprovada no Senado no dia 20 de junho, determinando o desbloqueio burocrático de R$ 20 bilhões, para os 27 estados brasileiros.

Segundo ele, o escalonamento da divida vai gerar impacto de R$ 1 bilhão a R$ 2 bichões no caixa do BNDES em dois anos, mas é um valor que o banco pode arcar tranquilamente.

"O desafio posto aos 27 governadores é o descontingenciamento de outros R$ 30 bilhões, chamado de lado B do disco. A preocupação do banco é que aliviando os cofres dos estados, eles aumentem o deficit primário, ampliando a capacidade de investimento e naturalmente fazendo novas dividas".

Rabello destacou que o BNDES tem R$ 139 bilhões investidos no setor público e que precisa que os estados compensem essa relação com economia no custeio. O alongamento da dívida com o BNDES trará alívio nas contas estaduais e é tido como necessário para que seja analisado os pedidos de reajuste dos servidores do Estado.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions