A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

03/08/2018 17:00

Partidos chegam às convenções repletos de incertezas em MS

Sexta-feira foi dia de confirmações e novas dúvidas quanto a candidaturas ao governo, vice e Senado

Humberto Marques e Anahi Gurgel
Simone fez reuniões nas quais confirmou estar na disputa pelo governo de MS. (Foto: Fernando Antunes)Simone fez reuniões nas quais confirmou estar na disputa pelo governo de MS. (Foto: Fernando Antunes)

A véspera da data favorita pelos partidos de Mato Grosso do Sul para realizarem suas convenções partidárias registrou movimentação incomum de candidatos reiterando sua disposição em concorrer ao governo do Estado e de partidos deixando claro que projetos rumo ao Parque dos Poderes podem sofrer alterações nas convenções. Se de um lado Simone Tebet (MDB) passou a sexta-feira (3) convencendo correligionários e aliados de que disputará o Executivo, Sérgio Harfouche viu o seu PSC colocar novamente o projeto na condicional em meio a conversações.

Neste sábado (4), a grande maioria dos partidos realizará, a partir das 8h, suas convenções partidárias ou reuniões de Executiva para finalizarem as chapas. O DEM está entre os destaques: em sua sede, no Jardim dos Estados, o partido vai votar se aceita a indicação do presidente regional, Murilo Zauith, para a vice do governador e candidato à reeleição, Reinaldo Azambuja (PSDB), candidatura própria ou aliança com o MDB.

A indicação do vice e a formalização de algumas suplências de senador são as pendências que os tucanos levarão para sua convenção, na sede do partido, na avenida João Arinos, também a partir das 8h. No local, o partido espera os cerca de 10 partidos aliados –inclusive aqueles que farão suas convenções no dia, casos do SD, PTB e PSD, que aguardam apenas as homologações de alianças.

Vizinhos – A sede do PSDB está a algumas centenas de metros da Associação Nipo-Brasileira, onde o MDB espera reunir apoiadores de Simone, que até aqui inclui PR e partidos menores, como PRTB, PHS e PRP. No grupo, Avante, PMN e Patriota se reuniram nesta semana com dirigentes tucanos para avaliar a possibilidade de também apoiar Reinaldo –a decisão também sairá no sábado.

O MDB realizou reuniões na sexta para confirmar o nome de Simone Tebet na corrida ao governo, bem como para confirmar se informações acerca de sua desistência saíram de dentro do partido.

Dagoberto afirma que indicação de vice de Odilon, neste momento, está restrita a três nomes. (Foto: Fernando Antunes)Dagoberto afirma que indicação de vice de Odilon, neste momento, está restrita a três nomes. (Foto: Fernando Antunes)

Os dois partidos ganharam um “vizinho”: o PSC confirmou que fará, também na manhã deste sábado, sua convenção no WR Hotel, também na avenida João Arinos –a cerca de dois quilômetros da Nipo.

Cláudio Cavol, presidente regional do partido, afirmou que na reunião, prevista para começar ás 7h30, serão finalizadas conversas envolvendo alianças em torno de Sergio Harfouche ou da manutenção do projeto de o candidato disputar o governo. “Até agora não há nada definido, vamos avaliar na convenção se mantemos a candidatura ao governo ou o lançamos ao Senado”, afirmou.

PDT – Cavol confirmou que o PSC se mantém aberto para avaliar alianças com outros partidos. Dentre as possibilidades aventadas estão o PSL –que realiza às 8h, na Câmara Municipal, sua convenção já tendo um nome ao Senado e na noite de ontem avaliava apoiar o PSDB– e o PDT, embora o dirigente regional confirme que estão abertas todas as conversas vistas como viáveis.

Entre os pedetistas, os obstáculos envolvem a indicação do vice e dos candidatos a senador. Presidente regional do partido, o deputado federal Dagoberto Nogueira Filho confirmou que a escolha da vice estava restrita à radialista Keliana Fernandes (Pros), ao empresário Herbert Assunção (PDT) e ao pecuarista Chico Maia (Podemos).

“A Keliana pela sua atividade em Dourados, o Herbert pelo importante trabalho na Fapec (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Ciência) e o Chico Maia porque traz a aproximação com o agronegócio”, destacou. No início da noite desta sexta, Keliana afirmou que, diante de inconsistências na definição da vice e da necessidade de definir o destino da chapa do Pros à Câmara Federal, o partido optou por também se aliar ao PSDB.

Maia era cotado para concorrer ao Senado, mas desistiu da disputa –o Podemos realizaria sua convenção na noite desta sexta. A indicação de Leocádia Leme (PDT) para a outra vaga de senador também será avaliada pelo partido a partir das 9h. Por outro lado, o partido ganhou o apoio do PRB e do senador Pedro Chaves, que tentará a reeleição na chapa de Odilon.

* Atualizada às 19h10 para acréscimo de informações



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions