A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

23/07/2009 11:10

Pedra vai abandonar posto de líder de Trad em agosto

Redação

O vereador Paulo Pedra (PDT) vai deixar de ser líder do prefeito Nelsinho Trad (PDT) na Câmara de Campo Grande. O anúncio formal será feito no dia 4 de agosto, quando acontece a primeira sessão após o recesso dos vereadores.

O partido de Pedra tentava uma secretaria na prefeitura, mas não conseguiu.

Quase sete meses depois de assumir o posto, o vereador dispara reclamações quanto à falta de espaço para o PDT na administração municipal. "A liderança é uma via de mão dupla. Tem o ônus e o bônus, e estava ficando só com o ônus", reclama Pedra, que já foi líder do então prefeito André Puccinelli (PMDB).

De acordo com Pedra, a saída foi uma cobrança do diretório municipal. "Me perguntavam como sou o líder do prefeito e o partido não está na administração".

Paulo Pedra afirma que o PDT não deixou a base aliada a Trad. "A gente vai continuar dando apoio. Só que mais crítico", enfatiza.

Além de Pedra, a bancada do PDT no legislativo municipal é composta por Loester Nunes, atual presidente do PDT na Capital.

Paulo Pedra reclama que Nelsinho não cumpriu compromisso como repassar ao PDT a Agência de Regulação e a Superintendência de Desenvolvimento. Na administração, o partido conta apenas com uma secretaria. "Mas o Jorge Martins [secretário de Administração] é da cota pessoal do prefeito", argumenta Pedra.

Paulo Pedra refuta que o abandono do posto de líder seja apenas uma questão de acomodação de cargos. "Não brigamos por cargos, brigamos por projetos. Queremos estar inseridos na administração. Se o Ministério do Trabalho é nosso, a Funsat deveria estar conosco ".

Pedra, que pretende ser candidato a deputado estadual, deixa a liderança em ano pré-eleitoral, porém avalia que a relação entre PDT e PMDB permanece inalterada em relação a 2010. Por hora, o partido segue indeciso entre Puccinelli e Zeca do PT. "Governo é decisão do diretório estadual".

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions