A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/07/2015 10:22

Pelo Facebook, ouvidora-geral desiste de demissão e anuncia projetos

Antonio Marques
Ouvidora-Geral de Campo Grande, Jacqueline Romero, decide permanecer no cargo após conversa com prefeito Gilmar Olarte, secretário de Governo, Paulo Matos, e familiares (Foto: Divulgação/Prefeitura)Ouvidora-Geral de Campo Grande, Jacqueline Romero, decide permanecer no cargo após conversa com prefeito Gilmar Olarte, secretário de Governo, Paulo Matos, e familiares (Foto: Divulgação/Prefeitura)

Ouvidora-Geral da Prefeitura Municipal, Jacqueline Hildebrand Romero, desistiu de deixar o cargo depois de ter sido convencida pelo secretário de Governo e Relações Institucionais Paulo Matos e o próprio prefeito Gilmar Olarte (PP), que fizeram o compromisso de melhorar a estrutura do órgão. Na quarta-feira, 22, ela publicou no Facebook que deixaria à Prefeitura. Na noite de ontem, Jacqueline compartilhou a postagem do ex-assessor do prefeito, Eliezer David, comemorando a permanência da amiga no cargo.

Paulo Matos disse que teve uma conversa com Jacqueline, mas não detalhou o conteúdo da mesma. “Conversamos sobre a possibilidade dela rever a decisão e ela deve ficar. Foi o que vi na postagem dela na rede social”, comentou.

Ao decidir sair, Jacqueline, que é suplente do vereador Waldecy Batista Nunes, o Chocolate (PP), na Câmara Municipal e foi a primeira secretária municipal de Políticas para as Mulheres de Campo Grande, na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal, escreveu “uma nova fase...um novo caminho... Hoje, estou encerrando minhas atividades e meu trabalho junto a Ouvidoria Geral da Prefeitura de Campo Grande.”

Ao Campo Grande News, ela disse, na ocasião, que deixava o cargo para se dedicar melhor à profissão, a advocacia. Hoje, Jacqueline informou que, além da boa conversa com o secretário de Governo e com o prefeito, também teve o aval da família e do noivo para permanecer na Ouvidoria. “A vida política exige muito, mas, ao mesmo tempo, é gratificante, quando podemos observar que o resultado do trabalho contribui para melhoria de vida da população”, declarou.

Jacquilene Romero revelou que o trabalho na prefeitura lhe cobra muito, sobrando pouco tempo para a família. Por isso, a conversa com os familiares  foi importante no processo. Segundo ela, Paulo Matos disse que o Executivo passa por um momento bom, que muitos projetos estão previstos para o próximo mês e que sua saída da Ouvidoria significaria a descontinuidade de um trabalho que tem dado certo.

No Facebbok, o amigo e ex-assessor do prefeito, Eliezer David, escreveu no título da publicação “A exemplar Ouvidora do Município... está de volta...” Em seguida postou “existem fatos que não temos como não reconhecer, e o trabalho da advogada, é um desses fatos que ao conviver com ela, aprendemos a conhece-la e a admirá-la...“

Projetos – Jacqueline revelou também que no próximo dia 5 de agosto vai participar do evento de rede de ouvidorias públicas do Estado, em que estará reunido na Capital todas as ouvidorias dos municípios de Mato Grosso do Sul, cerca de 10 ao todo. Na ocasião, a Ouvidoria de Campo Grande vai apresentar a estrutura e o trabalho realizado para servir de referência ao restante do estado.

No próximo dia 21 será a vez do lançamento da Ouvidoria na Casa da Mulher Brasileira. Ainda em agosto deve ser lançado o “Fala E”, a ouvidoria na Semed (Secretaria Municipal de Educação), para ouvir alunos, pais e profissionais de educação sobre problemas, sugestões e críticas na área.

Conforme Jacqueline Romero já foi elaborado um questionário a ser respondido pela comunidade escolar. O objetivo é saber como os alunos, pais, professores, funcionários avaliam a educação municipal e, diante de possíveis problemas, a prefeitura por meio da tabulação desses questionários poder apresentar melhorias. Já foram impressos 10 mil formulários.

A Ouvidora-Geral ainda informou que vai incentivar a comunidade escolar, especialmente os alunos, a exercitar a cidadania. “Eles vão poder comunicar à ouvidoria sobre problemas corriqueiros da cidade, como uma lâmpada quebrada, buracos nas ruas e lixos em locais públicos. Será mais um canal que a prefeitura abre com a população para melhorar a qualidade de vida no município”, ressaltou.

Atualmente, a Ouvidoria tem um prazo de respostas entre 5 a 15 dias após recebimento das demandas da população. Conta com 11 funcionários, entre pesquisadores, departamento jurídico, psicólogo e atendentes ao público. De acordo com Jacqueline, com os novos lançamentos previstos essa estrutura deve melhorar, considerando que vai aumentar a demanda de serviço.

A população pode fazer contato com a Ouvidoria da Capital no telefone 3314-4639, pelo WhatsAPP 9182-2677, no e-mail ouvidoriageral@capital.mes.gov.br, ou diretamente na sede da Prefeitura, na Avenida Afonso Pena, 3297, Centro.



E vai largar o osso? Não é boba, só queria um pouco de atenção... quem quer faz, não fica de firula em rede social
 
Fabiano em 24/07/2015 16:26:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions