A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

02/10/2015 15:53

Por falta de vagas no comando da PM, Olarte vai para o Presídio Militar

Paulo Yafusso
Gilmar Olarte chega à 3ª Delegacia, após fazer exame de corpo de delito no Imol hoje de manhã (Foto: Marcos Ermínio)Gilmar Olarte chega à 3ª Delegacia, após fazer exame de corpo de delito no Imol hoje de manhã (Foto: Marcos Ermínio)

Por falta de espaço adequado no Comando-Geral da Polícia Militar o prefeito afastado Gilmar Olarte vai cumprir a prisão temporária no PME (Presídio Militar Estadual). Ele foi transferido agora a pouco da 3ª Delegacia, no bairro Carandá Bosque para a unidade penal destinado a oficiais da PM detidos ou presos. O PME fica ao lado do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande. A informação foi confirmada pelo delegado Fabiano Nagata, titular da 3ª Delegacia.

Gilmar Olarte teve a prisão temporária decretada pelo desembargador Luiz Claudio Bonassini da Silva, a pedido do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). Ele estava sendo procurado desde ontem (01) e se apresentou por volta das 5h30 de hoje, acompanhado do advogado Jail Azambuja. O advogado solicitou ao Tribunal de Justiça que Olarte fique no Comando-Geral da PM, mas como no local não há vaga e a sua permanência no local exigiria ainda a manutenção de policiais para cuidar da segurança, ele foi levado para o PME.

Outro que teve a prisão temporária decretada é o empreiteiro João Amorim, dono da Proteco. Ele se apresentou no início da tarde desta quinta-feira no Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros), onde permanece ocupando sozinho uma das celas. A prisão temporária é válida por cinco dias, podendo ser prorrogado.

Temer diz que adiamento da reforma da Previdência foi 'ótimo' para ganhar votos
O presidente Michel Temer procurou mostrar otimismo ao falar sobre a reforma da Previdência ao dar posse ao deputado federal Carlos Marun (PMDB-MS) c...
Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...


Manda pro presidio pra orar com os presidiarios,
 
Max em 02/10/2015 17:55:43
Deveria ficar no presídio como qualquer um.
 
Luciano Bandeira em 02/10/2015 17:42:59
Por falta de espaço adequado????? Roubou o povo e ainda tem que ter espaço adequado???Cada coisa hein
 
Opinei em 02/10/2015 16:14:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions