A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

04/10/2013 14:43

PROS quer ter deputado federal, três estaduais e um vereador na Capital

Edivaldo Bitencourt e Lidiane Kober
Marcus Garcia e Mário Márcio, do PROS, esperam Delcídio no Aeroporto da Capital (Foto: Marcos Ermínio)Marcus Garcia e Mário Márcio, do PROS, esperam Delcídio no Aeroporto da Capital (Foto: Marcos Ermínio)

O PROS (Partido Republicano da Ordem Social) pode estrear com porte de grande em Mato Grosso do Sul. Os dirigentes da sigla trabalham para concretizar até amanhã (5), quando termina o prazo dos interessados em disputar as eleições de 2014, a filiação de três deputados estaduais, um deputado federal e um vereador em Campo Grande.

Só para ter uma ideia, o PT, que tem o senador Delcídio do Amaral como pré-candidato a governador, tem dois deputados federais, quatro deputados estaduais e três vereadores na Capital. O PR tem três deputados estaduais, dois vereadores e nenhum deputado federal.

O presidente regional do PROS, Mário Márcio Borges, confirmou a filiação do deputado estadual Osvane Ramos, que deixou o PTdoB. O partido ainda negocia a filiação de Lauro Davi. Ele disse que vai conversar com o presidente regional do PSB, o prefeito Murilo Zauith. A decisão depende do compromisso da sigla com a candidatura do PT ao Governo.

De acordo com Davi, se o PSB ficar em dúvida, entre apoiar o candidato do PMDB, que deve lançar o ex-prefeito da Capital, Nelson Trad Filho, ou candidato próprio, já que o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, deve disputar a presidência da República em 2014.

A terceira opção na Assembleia é o deputado estadual George Takimoto, que deixou o PSL para se filiar no PDT. No entanto, como o presidente regional do PSL, Alceu Bueno, afirmou que a sigla vai brigar pelo mandato, Takimoto recuou da decisão de se filiar no PDT. De acordo com Mário Márcio, o parlamentar pode ingressar no PROS, porque a legislação eleitoral permite o ingresso em partido novo sem o risco de perder o mandato.

Delcídio tem o apoio do PROS e ajuda a reforçar nova legenda no Estado (Foto; Marcos Ermínio)Delcídio tem o apoio do PROS e ajuda a reforçar nova legenda no Estado (Foto; Marcos Ermínio)

No entanto, Takimoto não confirmou a filiação. O presidente regional do PDT, João Leite Schimidt, dá como certa a vinda do deputado de Dourados ao grupo pedetista.

Com o aval do senador Delcídio, o PROS negocia a filiação do vereador Carlos Augusto Borges, o Carlão (PSB), de Campo Grande, e do deputado federal Marçal Filho (PMDB). O peemedebista já deu entrevista negando sair do PMDB. No entanto, Mário Márcio garante que as negociações seguem madrugada a dentro e as novas filiações podem ser fechadas no sábado.

Delcídio, que era aguardado por um grupo de políticos e deputados no Aeroporto Internacional de Campo Grande, só afirmou que está “correndo e trabalhando muito” para ampliar o leque de alianças em 2014.

Prazo – O troca-troca partidário deve ganhar força nas últimas horas. Todos os partidos estão em busca de lideranças, principalmente, de políticos com mandato. Os únicos sem o risco de perder o mandato são o PROS, PEN e Solidariedade.
O PEN já recebeu o deputado estadual Lídio Lopes, que deixou o PP após brigar com o prefeito Alcides Bernal (PP).

O governador André Puccinelli (PMDB) também vem acompanhando e negociando pessoalmente as filiações. Além do PMDB, ele ajudou a reforçar o PTdoB, que passa a contar com o comandante da Polícia Militar, coronel Carlos Alberto Davi dos Santos.



MAIS UM PARTIDO PARA GASTAR O SEU DINHEIRO.....
 
MILTON FERREIRA em 04/10/2013 17:10:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions