A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 18 de Setembro de 2018

01/08/2018 19:59

PSDB discute 3ª chapa à Assembleia para abrigar novos aliados de Reinaldo

Reunião na noite desta quarta-feira avaliou a possibilidade de Avante, Patriota e PMN apoiarem a reeleição de Reinaldo; partidos vinham negociando com o MDB

Humberto Marques
Reinaldo se reuniu com dirigentes de três partidos para avaliar possibilidade de ampliar arco de alianças. (Fotos: Paulo Francis)Reinaldo se reuniu com dirigentes de três partidos para avaliar possibilidade de ampliar arco de alianças. (Fotos: Paulo Francis)

Partidos que até então eram dados como certos no projeto eleitoral do MDB discutiram na noite desta quarta-feira (1º) com a cúpula do PSDB e outros partidos aliados a possibilidade de caminharem ao lado da campanha à reeleição do governador tucano Reinaldo Azambuja. Dirigentes do PEN/Patriota, Avante e PMN avaliam a possibilidade de construírem uma terceira chapa de candidatos a deputado federal no rol de aliados do candidato peessedebista.

O movimento ocorre dias depois de o então candidato do MDB ao governo, o ex-governador André Puccinelli, ter a prisão preventiva mantida pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). Detido no Centro de Triagem Anizio Lima a pedido de investigadores da Operação Papiros de Lama, o emedebista já abriu mão da disputa e indicou aos aliados que seja substituído pela senadora Simone Tebet.

A reunião, no Diretório Regional do PSDB, ocorreu a portas fechadas com Reinaldo, lideranças do partido e de aliados declarados dos tucanos, como Antônio Lacerda, presidente regional do PSD –que na noite de terça (31) formalizou o apoio à reeleição de Reinaldo. Os três partidos que discutem a aliança integraram a chapa que, em 2016, elegeu Marquinhos Trad (PSD) prefeito da Capital.

“Muitos dos partidos que estão lá (na coligação capitaneada pelo MDB) são ligados ao prefeito de Campo Grande e, com isso, começaram a montar a chapa”, disse o deputado estadual e presidente do Patriota no Estado, Lídio Lopes. “Havia um compromisso com o André e, hoje o cenário é outro”, emendou.

Lídio afirmou que tratativas com o MDB envolviam nome de Puccinelli, mas prosseguem. (Foto: Paulo Francis)Lídio afirmou que tratativas com o MDB envolviam nome de Puccinelli, mas prosseguem. (Foto: Paulo Francis)
Alexandre afirma que PMN quer espaço competitivo para seus candidatos. (Foto: Paulo Francis)Alexandre afirma que PMN quer espaço competitivo para seus candidatos. (Foto: Paulo Francis)

Lídio reforçou, porém, que as conversas com o MDB seguem. “Hoje todo mundo está correndo atrás da viabilidade e da possibilidade de fazer composições”, destacou.

Da mesma forma, o presidente regional do PMN, Alexandre Lopes de Rezende, reforçou que o partido busca “construir uma chapa que tenha condições de eleger os nossos deputados”. O partido deve lançar dois nomes à Câmara dos Deputados e sete à Assembleia. “A conversa (com o PSDB) foi positiva. Fizemos um pedido para apresentar nomes e podermos chegar a uma conclusão”.

Prazo – Lídio e Alexandre afirmam que a decisão deverá ser homologada apenas no sábado (4), data em que os dois partidos farão suas convenções. Contudo, o presidente regional do PSDB, o deputado estadual Beto Pereira, acredita em uma resposta em um espaço de tempo mais curto.

“Existe uma simpatia por parte do Patriota, do PMN e do Avante, que propuseram a formação de uma terceira chapa para a disputa da Assembleia Legislativa. Foi apresentado nomes, a coligação e, agora, passa-se um período de 24 horas de maturação entre aquilo que foi proposto pelo governador e o que foram proposto pelos partidos que vieram nesta noite”.

Beto reforçou que a composição de uma terceira “se faz necessária” para acomodar os candidatos à Assembleia. Já à Câmara dos Deputados a ideia seria acomodar os pleiteantes dos partidos em uma das duas composições já desenhadas. “Eles (dirigentes) farão as consultas que se fizerem necessárias junto aos diretórios, às executivas, para expressarem seu sentimento”, complementou o presidente tucano.

Beto Pereira afirma que terceira chapa se faz necessária para abrigar novos aliados. (Foto: Paulo Francis)Beto Pereira afirma que terceira chapa se faz necessária para abrigar novos aliados. (Foto: Paulo Francis)

Composição – Caso as conversas se confirmem e haja acordo com esses partidos hoje próximos ao MDB, a coligação que visa a apoiar a reeleição de Reinaldo chegará a 12 partidos, entre aqueles que já oficializaram o apoio e outros que aguardam apenas as convenções para homologarem a decisão.

O PSDB já recebeu apoio formal do PSB e do PSD. O Solidariedade já referendou a aliança em maio, durante visita do presidente nacional do partido, Paulinho da Força, a Campo Grande. O PPS também fará convenção no sábado tendo o indicativo de manutenção da aliança em pauta.

PTB e PP estão na mesma situação. Os petebistas devem indicar o ex-prefeito Nelsinho Trad como candidato ao Senado. A expectativa é de que o primeiro suplente saia do PRB, que fará sua convenção nesta quinta (2) e é aguardado no arco de alianças –assim como o PSL, que fará sua reunião no sábado e ainda não antecipou a tendência.

Da mesma forma, o DEM é aguardado na coligação, sendo reservado ao partido a indicação do vice –que deve ser o presidente regional e ex-prefeito de Dourados, Murilo Zauith. No entanto, a finalização das tratativas nos democratas ainda passa pela bancada federal do partido, que chegou ao processo eleitoral defendendo a aliança com Puccinelli ou uma candidatura própria. A convenção do DEM também será no sábado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions