A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

11/11/2013 17:42

PT regional vai criar núcleo para discutir alianças eleitorais em MS

Zemil Rocha e Zana Zaidan
Delcidio acha natural polarização com Zeca, mas crê em unidade do PT em 2014 (Foto: arquivo)Delcidio acha natural polarização com Zeca, mas crê em unidade do PT em 2014 (Foto: arquivo)

As principais lideranças do PT regional anunciaram esta tarde, durante entrevista, coletiva que o partido vai criar um núcleo que terá a missão de discutir alianças eleitorais e começar a organizar a estruturação do programa de governo para o senador Delcídio do Amaral, pré-candidato do partido à sucessão do governador André Puccinelli.

O anuncio sobre a criação do núcleo foi feito pelo senador Delcídio, ao ser questionado se o futuro presidente regional, Paulo Duarte, que assume o cargo no dia 14 de fevereiro, coordenará a campanha eleitoral. “Isso ainda não foi discutido. Primeiro temos de passar pela eleição do partido. A idéia agora é criar um núcleo dentro do partido para discutir alianças para 2014. Agora vamos começar também a organizar o programa de governo”, respondeu o parlamentar.

Segundo Delcídio, o presidente do PT nacional, Rui Falcão, optou por suspender as conversas sobre alianças eleitorais com outros partidos enquanto não fosse definido o PED (Processo de Eleições Diretas) do partido. “Agora o próximo desafio é a proposição de alianças”, apontou.

Polarização com Zeca - O resultado de ontem, segundo Delcídio, “mostra que o PT é um partido pujante e democrático” e o mais bem aceito pela população brasileira. “E isso vem de sua militância, de sua história”, argumentou o senador, que conseguiu que seu candidato a presidente, Gildo Oliveira, fosse reeleito na Capital contra a professora Elza Jorge, apoiada pelo ex-governador Zeca do PT.

Para Delcídio, essas disputas “são naturais” entre as lideranças do PT. “Isso é histórico dentro do PT, que as eleiçoes tenham rivalidade, mas o resultado das urnas mostra que diferentes posições foram bem respeitadas dentro do partido, o resultado reflete pensamento de todo o PT”, opinou. Garantiu, porém, que essa questão da rivalidade nas disputas internas do PT não vão pautar as eleições de 2014.

Paulo Duarte enfatizou que agora é hora de o PT trabalhar o “favoritismo” do senador Delcídio na sucessão estadual para que isso “se concretize nas urnas”. Segundo ele, as ações serão realizadas “com os pés no chão para eleger nomes do PT em Mato Grosso do Sul e em todo o Brasil”.

Salientou que a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva amanhã e depois no Estado é o reflexo da importância que o PT dá à eleição de Delcídio. “Nossa grande liderança estará aqui amanhã e isso mostra a importância do resultado das urnas em Mato Grosso tem para o PT nacional”, destacou.

Na entrevista coletiva do PT, estavam presentes, além de Paulo Duarte e o senador Delcídio do Amaral, os deputados federais Vander Louteb e Antônio Carlos Biffi, o presidente regional petista atual, Marcus Garcia, o presidente reeleito do PT da Capital, Gildo Oliveira, os deputados estaduais Pedro Kemp e Cabo Almi, o vereador Marcos Alex e a secretária municipal de Assistência Social, Thaís Helena. O ex-governador Zeca do PT não estava presente.

 

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions