A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

11/08/2014 15:36

Redes sociais ganham espaço, mas programa na TV ainda é prioridade

Leonardo Rocha
Coligação do PMDB ainda terá programa eleitoral como mídia principal na campanha (Foto: Arquivo)Coligação do PMDB ainda terá programa eleitoral como mídia principal na campanha (Foto: Arquivo)
Delcídio irá utilizar redes sociais para conversar com a população, mas programa de TV será a voz oficial (Foto: Arquivo)Delcídio irá utilizar redes sociais para conversar com a população, mas programa de TV será a voz oficial (Foto: Arquivo)

Os candidatos ao governo estadual irão dar uma atenção maior às redes sociais nesta eleição, mas os programas eleitorais para TV e rádio continuam sendo prioridade na produção de conteúdo e no planejamento da campanha eleitoral. Além de tradicional, tem um alcance maior junto à população.

O presidente estadual do PMDB, o deputado Junior Mochi, afirmou que a campanha de Nelsinho Trad (PMDB) irá utilizar as redes sociais, entre elas o Facebook, como uma ferramenta complementar, mas que o programa eleitoral continua sendo a principal atração. "Estas novas mídias cresceram e existe mais espaço, porém ainda não estão no foco principal", ponderou ele.

Marcus Garcia, que faz parte da coordenação de campanha de Delcídio do Amaral (PT), ressaltou que o candidato petista é o que mais investe e participa das redes sociais, sendo em sua página no Facebook, ou em outras mídias, porém o programa de TV é ainda a voz oficial do candidato. "Nesta eleição é a principal ferramenta de comunicação, com a internet seguindo como mídia importante".

O candidato Evander Vendramini (PP) reconheceu que o Facebook atinge cada vez mais pessoas no Estado, no entanto somente com os programas eleitorais poderá se tornar conhecido à população.

"Sou um dos candidatos que precisam de espaço para divulgar as propostas e também para que todos me conheçam, e o programa na TV é essencial para cumprir esta tarefa".

Já Sidney Melo (PSOL) lembrou que não há como negar que a televisão tem um alcance maior, com espaço tradicional na campanha. "As redes sociais representam um local democrático, transparente, uma grande vitrine e pode atingir aqueles que desligam a TV na hora do programa eleitoral".

Suél Ferranti (PSTU) ressaltou que a campanha do Professor Monge ao governo estadual, terá o Facebook como ferramenta essencial, já que o partido possui pouco tempo na televisão. "Será nossa oportunidade para conversar com os trabalhadores e até marcar reuniões para levarmos nossas propostas", adiantou.

Entramos em contato com a coordenação de campanha do PSDB, que nos passou o contato dos responsáveis pelas redes sociais, mas não conseguimos resposta até o fechamento desta reportagem. A propaganda eleitoral na TV e rádio irá começar a partir do dia 19 de agosto.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions